Mais de 100 concelhos de 14 distritos de Portugal continental apresentam hoje, 15, um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). A classificação acontece no mesmo dia em que todos os distritos de Portugal continental e a ilha da Madeira estão também sob aviso amarelo devido ao tempo quente.

Em risco máximo de incêndio estão mais de uma centena de concelhos dos distritos de Leiria, Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Viseu, Aveiro, Guarda, Coimbra Castelo Branco, Santarém, Portalegre e Faro.

O IPMA colocou também em risco muito elevado e elevado de incêndio quase todos os concelhos dos 18 distritos de Portugal continental.

Na terça-feira, 14, a secretária de Estado da Administração Interna alertou para “um cenário meteorológico muito complicado” nos próximos dias, com um potencial de ocorrências de incêndios florestais “difíceis de gerir” e que se podem tornar “quase catastróficos”.

“Hoje, o que podemos dizer é que vamos enfrentar dias de enorme complexidade e de risco de incêndio muito elevado”, disse aos jornalistas Patrícia Gaspar, no final da reunião do Centro de Coordenação Operacional Nacional, na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), onde foi analisado o que se passou nas últimos dias e o risco previsto até à próxima sexta-feira.

Segundo o IPMA, pelo menos até ao fim de semana vai manter-se o risco de incêndio máximo e muito elevado em muitos concelhos do continente por causa do tempo quente.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje a continuação de tempo quente pelo menos até domingo.