Na sequência da morte do bombeiro que combatia um incêndio florestal em Vale Maior, neste sábado, 18, a Câmara Municipal de Leiria decretou este domingo, 19, três dias de luto municipal, com colocação da bandeira do Município a meia haste.

“O Município de Leiria associa-se ao luto e à dor sentida pela família e amigos, lamentando profundamente a morte de Filipe André Azinheiro Pedrosa, que dava o melhor de si pela defesa de todos ao serviço dos Bombeiros”, informa o comunicado enviado à comunicação social.

O corpo de Bombeiros Voluntários de Leiria, do qual o jovem de 34 anos fazia parte na secção de Monte de Redondo, também manifestou o pesar. Em comunicado assinado pelo presidente da direção, Jorge Baptista, e pelo comandante Miguel Ribeiro, a corporação diz que “chora a perda de um grande Homem, de um grande Bombeiro, que honrou com valentia, coragem e humildade a farda e a missão que abraçou”.

Em outro trecho, sublinham que, apesar da perda, a missão a qual servem deve continuar: “como Bombeiros Voluntários que somos, Nobres e Diferentes, tal como a Fénix que renasce das cinzas, também os nossos bombeiros vão superar este momento e o Comando e a Direção dos Bombeiros Voluntários de Leiria estão, e estarão sempre, a apoiar a família do André e os nossos Bombeiros”.

Filipe André Azinheiro Pedrosa perdeu a vida após sofrer uma paragem cardiorespiratória enquanto se encontrava em vigilância em Vale Maior, na União das Freguesias de Santa Catarina da Serra e Chainça, no âmbito do incêndio que começou no Arrabal, na sexta-feira, 17.

De acordo com informações prestadas pelas Câmara de Leiria, o alerta para o socorro foi dado às 19h50 de sábado, tendo Filipe Pedrosa sido assistido de imediato pelos bombeiros que se encontravam na sua companhia e posteriormente pela Cruz Vermelha e INEM, acabando por ser transportado para o Centro Hospitalar de Leiria, onde acabaria por ser declarado o óbito às 21h15.