São organismos filogeneticamente mais aparentados aos humanos que as medusas. Falamos das salpas, a espécie que ontem deu à costa e impediu banhos na Foz do Arelho, Caldas da Rainha. Interromperam os banhos, mas são inofensivas.

Sónia Cotrim, investigadora do MARE-Politécnico de Leiria, entidade responsável pela identificação desses seres com aparência gelatinosa que “estragaram” a tarde de banhos na praia do concelho de Caldas da Rainha, explica o que são, afinal, as salpas.

“Estes organismos que deram à costa, tunicados planctónicos mais conhecidos como salpas, são filogeneticamente mais aparentados a nós humanos que às próprias medusas”, adianta Sónia Cotrim numa nota publicada na página do MARE- Politécnico de Leiria no Facebook.

• MARE-POLITÉCNICO DE LEIRIA e ESTM e AO SERVIÇO DA SOCIEDADE •Identificada espécie que deu à costa e levantada…

Publicado por Cetemares em Quinta-feira, 23 de julho de 2020

São, explica, “organismos inofensivos, não produzem qualquer toxina e aparecem nas nossas águas quando estas estão mais quentes e tem mais disponibilidade de alimento”.

Recorde-se que ontem organismos gelatinosos deram à costa na Foz do Arelho, levando à interdição dos banhos. A medida acabou por ser levantada durante a tarde depois de a espécie ter sido considerada inofensiva.