Um de agosto não é só o dia em que começa o próximo mês. Nem aquele que marca o arranque do período de férias para um grande número de portugueses. Dentro de duas semanas, os pavilhões, que normalmente estão encerrados nesta altura do ano, reabrem para dar início aos treinos, sem restrições, das equipas seniores que vão participar nas competições federadas de futsal, andebol, basquetebol, hóquei em patins e voleibol.

A medida faz parte do Protocolo Orientador de Regresso aos Treinos e Competições – Covid-19, elaborado pela Direção-geral de Saúde e as cinco federações. Atualmente, “durante a atual fase de treino condicionado, é permitida a partilha de bola nas modalidades coletivas de pavilhão, desde que garantida a sua repetida limpeza e desinfeção mantendo-se a regra do distanciamento de 3 metros entre praticantes”.

Pavilhões desportivos
Clubes aguardam com expectativa o retomar dos trabalhos nas equipas profissionais Foto de arquivo: Joaquim Dâmaso

Com alguns dos campeonatos profissionais com início marcado para 22 de agosto, os jogos, à semelhança do que acontece na I liga de futebol, vão decorrer sem público. E os treinos, refere o mesmo comunicado conjunto, podem decorrer “sem restrições para este escalão a partir de 1 de agosto”.

Acompanhar evolução

Por cá, os treinos, os poucos que estão a acontecer ou estão previstos, acontecem ainda de forma muito cautelosa, seguindo todas as indicações das autoridades de saúde.

No caso do Núcleo do Sporting Clube de Portugal de Pombal, que sobe à II divisão nacional de futsal, tudo ainda está “a ser analisado”. Os treinos, porque o campeonato só deverá arrancar em meados de outubro, só devem arrancar no final de agosto.

“Estaremos sempre dependentes das orientações do município uma vez que são eles que gerem os espaços desportivos que utilizamos. Estou a planear o regresso para os finais de agosto”, explica o treinador Nuno Marques.
Relativamente às equipas de formação, as federações referem que os treinos devem continuar a ser realizados de forma condicionada, com distanciamento e ações de limpeza frequentes, “aguardando pelo resultado da avaliação da retoma gradual dos escalões seniores”.

Raul Antunes voltou ao pavilhão e ouviu as bolas a driblar a partir de 1 de julho. Os jovens atletas do Basket Clube do Lis não partilham bolas e cumprem o distanciamento. O trabalho realizado é sobretudo individual.
E, pelo menos por aqui, não há pressa em voltar ao antigamente. O clube quer continuar a atividade desportiva com segurança e “aguardar pelos próximos tempos”. “Acho muito importante haver uma luz ao fundo do túnel para os seniores e para a formação. (…) Só mais tarde conseguiremos avaliar o real impacto que isto teve [na sociedade e na atividade desportiva]”, entende.

As datas das competições e da retoma vão ainda ser aprovadas em Conselho de Ministros nos próximos dias.