Na primeira edição, ele esteve em todas. Do workshop de arte urbana para idosos à conversa com artistas, do concerto de Noiserv junto ao Casulo ao piquenique comunitário, sem esquecer, claro, as diversas pinturas que foram nascendo nas paredes de Figueiró dos Vinhos, Nuno Sarmento não perdeu pitada da edição de estreia do festival Fazunchar, em 2019 – e o melhor é que não só esteve em todas como desenhou tudo “a metro”.

Mais concretamente, foram 7,5 metros de rolo de papel que o desenhador criou ao longo da edição de estreia do festival, registando cada momento do Fazunchar através da ilustração. Mas são só: também fixou os lugares, as pessoas, a vida de Figueiró dos Vinhos.

Portanto, que proposta melhor para iniciar a segunda edição do que descobrir o resultado do trabalho de Nuno Sarmento na primeira? É precisamente com “Memórias do Fazunchar” que arranca este sábado a nova edição do festival, revelando esse rolo construído ao vivo ao longo dos dias, numa exposição no Museu e Centro de Artes de Figueiró dos Vinhos.

A inauguração é este sábado, 15 de agosto, às 16 horas, e marca o arranque da segunda edição do festival, que decorre até 23 de agosto.

O trabalho de Nuno Sarmento pode ser apreciado no Museu e Centro de Artes de Figueiró dos Vinhos até 30 de agosto, de segunda feira a domingo (10h-13h e 14h-17h).

Toda a programação do Fazunchar 2020 pode ser consultada aqui.