Assinar Edições Digitais


Covid-19

Covid-19: Aumenta para seis o número de mortes em surto no Hospital de Leiria

A origem do surto e a cadeia de transmissão são desconhecidas, mas estão a ser averiguadas.

O número de doentes que morreram infetados com covid-19 na sequência do surto no Serviço de Medicina II do Hospital de Leiria aumentou para seis, disse hoje fonte do Centro Hospitalar de Leiria, havendo ainda 12 utentes internados com a doença.

“No âmbito do surto na Medicina II, mantemos os números de profissionais infetados (15) e em isolamento (14), e temos 18 doentes, dos quais seis faleceram”, afirmou a mesma fonte.

No domingo, a instituição informou que 15 profissionais de saúde e 12 utentes daquele serviço estavam infetados com o novo coronavírus.

“Há um surto no Serviço de Medicina II do hospital e 15 profissionais de saúde e 12 utentes estão infetados”, declarou fonte hospitalar, esclarecendo então que a origem do surto e a cadeia de transmissão eram desconhecidas, mas estavam a ser averiguadas.

Já na quarta-feira, foi anunciado que três doentes internados naquele serviço morreram infetados com o novo coronavírus, num surto que tinha contagiado outros 16 utentes e 15 profissionais de saúde.

Estes três doentes tinham entre 74 e 90 anos, esclareceu a fonte.

O Centro Hospitalar de Leiria, que integra também os hospitais de Pombal e Alcobaça, suspendeu a entrada de acompanhantes, visitas e cuidadores até dia 14, justificando a decisão com o contexto da pandemia de covid-19.

O conselho de administração determinou como exceção “a entrada de um acompanhante, no horário em vigor (24/24h)”, no Serviço de Pediatria, no Hospital de Santo André.

“Este acompanhante deve realizar teste SARS-CoV-2 e permanecer durante todo o período de internamento no CHL”, refere uma nota de imprensa da instituição divulgada no domingo, adiantando que na Urgência de Pediatria é igualmente autorizada apenas a entrada de um acompanhante.

Já na Unidade de Cuidados Especiais Neonatais e Pediátricos, também no Hospital de Leiria, “é também permitida a visita do pai durante o horário em vigor para a Torre Poente (19 às 20 horas, às terças e quintas-feiras)”.

Outra exceção é no Serviço de Urgência Ginecológica/Obstétrica, onde “é permitida a entrada de um acompanhante se a equipa clínica assim o entender, para o acompanhamento à grávida, sem possibilidade de troca”.

“Estão também suspensas todas as atividades com entidades externas ao CHL, assim como estágios, previstos iniciar a partir de 2 de novembro”, adianta o Centro Hospitalar.

Igualmente suspensa está a participação dos profissionais de saúde em cursos, seminários, encontros, jornadas ou ações de formação no estrangeiro, cerimónias religiosas nas capelas do CHL, consultas de preparação para o parto e o circuito de visita guiada pré-natal.

Portugal contabiliza pelo menos 2.740 mortos associados à covid-19 em 161.350 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde.