Assinar Edições Digitais
Alcobaça

Triun de Paulo Gaspar e Benecar concretizam entrada na TVI

A empresa do ramo automóvel com sede na Benedita integra a Biz Partners e entra na Média Capital através daquela sociedade

O grupo Triun, presidido pelo administrador da Lusiaves Paulo Gaspar, concretizou a aquisição de 19,4 milhões de ações da Média Capital, que correspondem a 23% do capital da sociedade que detém a TVI, entre outros meios de comunicação social.

Numa informação enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), na segunda-feira, dia 2, o grupo Média Capital explica que é imputável à Triun, que investe em imobiliário e agricultura, “um total de 19.437.996 de ações, representativas de 23% o capital sociedade e direitos de voto”.

“A participação qualificada é imputada à Triun em virtude de ter adquirido a participação através de acordos celebrados, no dia 3 de setembro de 2020 e 30 de outubro de 2020, com a Promotora de Informaciones (Prisa) e com a Vertix”.

Em 11 de setembro, num comunicado à CMVM, tinha sido divulgado que o Triun iria comprar 20% da Media Capital, equivalente a 16,9 milhões de ações, percentagem que acabou por aumentar 3%.

A posição do grupo Triun é apenas inferior à detida pelo empresário Mário Ferreira. O dono da Douro Azul comprou em 14 de maio, através da Pluris Investments, 30,22% da Media Capital, por 10,5 milhões de euros.

Entre os restantes investidores contam-se a Biz Partners, que concretizou a aquisição de 11,9% da Media Capital (Hiper Go detém o equivalente a 4%, o International Business Group Portugal, 2%; o Castro Group, 2%; a Capitais Privados SGPS, 1,97%; a Regimidia, 1%; e a Benecar, 1%), a CIN, com 11,2%; e a Zenithodyssey, com 10%.

A Benecar Automóveis, com sede na Benedita, no Concelho de Alcobaça, detém 8,35% da Biz Partners e entra na Média Capital através daquela sociedade, que adquiriu 10.118.339 ações da dona da TVI.

Na lista dos novos acionistas da Media Capital estão também a Fitas & Essências, de Stéphane Rodolphe Picciotto, dona 3% da Media Capital, enquanto a DoCasal Investimentos, da diretora de ficção e entretenimento da TVI, Cristina Ferreira, detém 2,5%.

A Prisa anunciou a 4 de setembro ter acordado a venda da sua participação de 64,47% na dona de meios como a TVI e a Rádio Comercial, a “um conjunto de investidores”, por 36,85 milhões de euros.

O grupo espanhol declarou agora à CMVM que “concluiu na presente data [terça-feira, 3] a execução do processo de venda da sua participação na Média Capital.

Por decisão da CMVM, Mário Ferreira tem de lançar uma OPA [Oferta Pública de Aquisição] sobre a Media Capital por ter existido concertação entre a sua sociedade, a Pluris Investimentos, e a Prisa. O empresário e a Prisa têm esta semana para contestar a decisão do regulador.

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) decidiu, por seu turno, abrir um processo de contraordenação contra a Vertix/Prisa e a Pluris/Mário Ferreira. A ERC justifica a decisão com o facto de existirem “fortes indícios da ocorrência de uma alteração não autorizada de domínio sobre os operadores de rádio e de televisão a operar sob licença que compõem o universo da Media Capital”.