Assinar Edições Digitais
Marinha Grande

Segundo prémio do Euromilhões sai na Marinha Grande

Vencedor ganhou 1,3 milhões de euros. Papelaria Tapete de Prémios já entregou outras quantias elevadas em jogos da Santa Casa.

Esta parece ser uma casa de prémios ou não se chamasse o espaço “Tapete de Prémios”.

Ontem, sexta-feira, o quiosque localizado no centro da cidade da Marinha Grande atribuiu o segundo prémio do Euromilhões. O apostador ganhou 1,385 milhões de euros.

É um dos seis vencedores do segundo prémio do Euromilhões em toda a Europa e o único em Portugal. Acertou em cinco números e uma estrela da chave 14, 20, 27, 34, 38 + 1, 11.

Para Rita Santos, que trabalha no ramo desde 2010 e é funcionária do Tapete de Prémios há dois anos, foi “com enorme satisfação” que viu a “sorte” sair a um apostador da casa, cuja identidade ainda não é conhecida.

A informação foi comunicada ainda ontem, pela Santa Casa da Misericórdia, ao dono da agência, que também é detentor do espaço “O Jornaleiro”, igualmente na Marinha Grande.

“Será uma boa prenda de Natal”, diz Rita Santos ao REGIÃO DE LEIRIA, acrescentando que “gostaria muito” que o prémio tivesse saído “a alguém que realmente precise”. “Era uma alegria que nos podiam dar, era saber que quem ganhou o prémio vai dar-lhe um bom uso e com isso ajudar a melhorar a sua vida. É importante, sobretudo agora neste período de pandemia”, afirma.

Sobre o vencedor, Rita Santos acredita que “provavelmente nunca se saberá quem é” mas gostaria, de alguma forma, de receber um agradecimento. “Era giro que a pessoa enviasse um postal, uma carta”, diz.

A notícia do prémio atraiu durante o dia de hoje, sábado, vários apostadores, quer para conferir se o boletim de apostas era o vencedor, quer para tentar a sua sorte com uma nova aposta para o sorteio do Euromilhões da próxima terça-feira. “Hoje foi uma correria de apostas, com muita gente a jogar já para terça-feira. A verdade é que o nome Tapete de Prémios também influencia um pouco a escolha dos apostadores e uns dizem aos outros e acaba por vir muita gente aqui apostar”, conta.

O histórico de grandes prémios neste quiosque da Marinha Grande também é tentador. Por ali já foram vendidas duas raspadinhas no valor de 180 mil e 108 mil euros e o primeiro prémio da Lotaria Clássica.

Foto: Pedro Soares Botelho/Madremedia