Assinar Edições Digitais


Covid-19

Covid-19: Santuário de Fátima mantém quase todo o programa oficial

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) decidiu ainda que ficam suspensas ou adiadas as celebrações de batismos, crismas e casamentos

O Santuário de Fátima vai manter o programa oficial, com exceção de duas celebrações – uma diária e outra semanal -, assim como a transmissão diária ‘online’ de uma missa e da recitação do terço, durante o novo período de confinamento.

Segundo informação disponibilizada no seu ‘site’, na sequência do recolhimento domiciliário determinado pelo Governo, o santuário anuncia que “manterá o seu programa oficial, suprimindo, de segunda a domingo, a missa das 16h30, na Basílica da Santíssima Trindade, e, ao domingo, a oração comunitária de Vésperas, às 17h30, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima”.

A bênção dos veículos, agendada para domingo à tarde, também não se realiza.

As celebrações em que os fiéis podem participar são as Eucaristias das 7h30, 9 horas, 11 horas, 15 horas e 18h30, na Basílica da Santíssima Trindade. É ainda possível participar na recitação do terço das 12 horas, 18h30 e das 21h30 na Capelinha das Aparições, bem como a missa das 12h30, no mesmo local, de acordo com o programa do Santuário.

A mesma informação adianta que “as lojas físicas e livraria do Santuário de Fátima estarão encerradas, mantendo-se o atendimento através da loja ‘online’, em www.store.fatima.pt”.

“Durante o período de confinamento, os postos de informação, os espaços museológicos e o atendimento da reitoria estarão também encerrados, mantendo-se o atendimento telefónico”, adianta o santuário, esclarecendo que, “com os mesmos horários, mantêm-se as capelas do Santíssimo Sacramento e a da Reconciliação”.

Para aproximar o templo mariano dos peregrinos, será garantida a transmissão em direto da missa das 11 horas e da recitação do Rosário, às 18h30, na Capelinha das Aparições.

“Ambas as celebrações podem ser seguidas em www.fatima.pt e nas redes sociais, canais que o Santuário de Fátima irá privilegiar durante o confinamento”, acrescenta.

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou na quarta-feira que Portugal vai “regressar ao dever de recolhimento domiciliário”, tal como em março e em abril de 2020.

Entre as medidas para o novo período de confinamento foi anunciado que os funerais vão estar condicionados em número de pessoas e sem aglomerações, e que são permitidas outras cerimónias religiosas.

Ontem, quinta-feira, a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) decidiu que ficam suspensas ou adiadas as celebrações de batismos, crismas e casamentos, face ao que classifica como “gravíssima situação de pandemia” que Portugal vive.

Tendo em conta as orientações governamentais, a CEP salienta que são mantidas as celebrações litúrgicas, nomeadamente a eucaristia e as exéquias (cerimónias fúnebres e funerais), segundo as orientações da Conferência Episcopal Portuguesa de08 de maio de 2020, emanadas em coordenação com a Direção-Geral da Saúde. Todas as restantes celebrações devem ser suspensas ou adiadas.

A Conferência Episcopal Portuguesa recomenda ainda que outras atividades pastorais se realizem de modo digital ou sejam adiadas.

Com Lucília Oliveira