Assinar Edições Digitais
Covid-19

Covid-19: Portugal regressa ao confinamento geral mas as escolas continuam abertas

Governo impõe dever de recolhimento geral mas as escolas vão continuar a funcionar para todos os níveis de ensino

As escolas vão continuar abertas para todos os alunos, anunciou esta tarde o primeiro-ministro, após a reunião do Conselho de Ministros convocada para definir as novas medidas de confinamento.

“Esta é a única e relevante nova exceção” ao estado de emergência que vigorou em março e abril do ano passado, referiu António Costa, numa declaração ao país. A outra exceção está relacionada com as eleições presidenciais, em que será permitida a circulação de pessoas.

De resto, “a regra é ficar em casa de modo a nos proteger e a proteger os outros”, referiu o primeiro-ministro.

Segundo António Costa, o Conselho de Ministros determinou que vigorará, a partir das 00h00 de sexta-feira, dia 15, “o dever de recolhimento domiciliário”, à semelhança do que sucedeu em março e abril.

“As exceções existem”, mas “fixemo-nos na regra: cada um de nós deve ficar em casa”, destacou António Costa, referindo que “as regras são essencialmente as mesmas que vigoraram em março e abril, com duas exceções que se prendem com o calendário eleitoral [e as eleições presidenciais] e a necessidade de não voltar a sacrificar a atual geração de estudantes”.

“Iremos manter em funcionamento todos os estabelecimentos educativos como têm estado a funcionar até agora”, referiu, sublinhando que nesta decisão foram ouvidos os pais, encarregados de educação e diretores escolares.

As novas medidas apontam ainda para:

(em atualização)