Assinar
Sociedade

Autárquicas: MPT deixa coligação com PSD e avança sozinho em Leiria

Partido da Terra diz “não estarem reunidas as condições mínimas para a participação numa coligação com o PSD”. Também CDS-PP recua na possibilidade da coligação e avança sozinho.

A inexistência de um “projeto válido” onde a componente ambiental esteja “devidamente representada” e “o aparente desinteresse demonstrado pela equipa social democrata leiriense” são os principais motivos que levam o Partido da Terra – MPT a apresentar uma “candidatura própria às eleições autárquicas” para a Câmara de Leiria.

Depois de, em 2017, o MPT ter concorrido em coligação com o PSD, chegando a eleger um deputado na assembleia municipal, agora a Comissão Política Nacional do partido, através do presidente Pedro Soares Pimenta, vem esclarecer que o MPT decidiu “avançar com um projecto próprio e inovador para Leiria”, “por não estarem reunidas as condições mínimas para a participação numa coligação com o PSD”.

“Face aos graves crimes de cariz ambiental que, ao longo dos últimos anos têm vindo a ocorrer no concelho de Leiria o Partido da Terra – MPT, entende que urge dotar o concelho de Leiria com uma política ambiental séria por forma a travar a situação de quase calamidade ambiental que atualmente aflige os leirienses, para isso decidiu avançar com uma candidatura própria que privilegie na agenda local leiriense um debate sério e construtivo sobre o estado do ambiente no concelho”, refere o partido em comunicado.

Para Pedro Soares Pimenta, “não podemos continuar a assobiar para o lado quando assistimos aos sistemáticos atentados ecológicos bem como a catástrofes ambientais, como as que aconteceram com os devastadores fogos de 2017, sob pena de estarmos a perder o comboio da luta contra as alterações climáticas. Penso que é chegada a hora de começarmos, de forma séria, a trabalhar em prol dum concelho mais sustentável e amigo do ambiente, isso só será possível se todos trabalharmos em conjunto. O Partido da Terra – MPT quer assumir esse compromisso e por isso iremos estar presentes nas eleições deste ano com uma equipa forte, motivada e coesa”.

E esta não é a única “desistência” no apoio ao PSD. Depois de na última semana, a distrital social-democrata se ter manifestado “desiludida” com a escolha de Álvaro Madureira à Câmara de Leiria e um grupo de 132 militantes e simpatizantes contestar o nome indicado pelo líder do partido, agora é a vez do CDS-PP recuar na possibilidade de uma coligação com o PSD.  

Na terça-feira, que a estrutura local dos centristas anunciou que irá a votos com um candidato próprio, cujo nome deverá ser conhecido na próxima semana. “Os leirienses não devem ficar privados de poder escolher um projeto diferenciador, agregador de diversas sensibilidades da sociedade civil e que represente verdadeiramente um projeto alternativo”, divulgou a Comissão Política do CDS-PP.

Até agora os nomes dos candidatos às eleições autárquicas para a Câmara de Leiria já conhecidos são de Gonçalo Lopes (PS), Luís Fernandes (Chega) e Álvaro Madureira (PSD). CDS-PP e Partido da Terra – MPT anunciaram que vão avançar com uma candidatura própria, cujos nomes serão conhecidos nos próximos dias.

Foto de arquivo: Joaquim Dâmaso

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.