Assinar
Caldas da Rainha

Populares denunciam mais uma descarga ilegal de efluentes em Caldas da Rainha

Este foi o segundo caso detetado em dois dias com impacto num afluente do rio Tornada

Uma denúncia de populares levou este domingo à deteção de mais uma descarga ilegal de efluentes suinícolas para um afluente do rio Tornada, em Caldas da Rainha.

Este foi o segundo caso em apenas dois dias apurado pelo Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) da GNR de Caldas da Rainha, e em que foi possível identificar a origem.

Segundo a GNR, a descarga estava a ser “efetuada através de um tubo colocado na última lagoa de depuração de efluentes”, introduzindo-se, posteriormente, “num afluente do rio Tornada”, que por sua vez desagua na Baía de São Martinho do Porto.

Em comunicado, a GNR refere ter elaborado dois autos de contraordenação ambiental, um por descarga de efluentes pecuários diretamente para a linha de água, punível com uma coima até 144 000 euros, e outro por incumprimento da obrigação do isolamento por vedação das estruturas do armazenamento de efluentes pecuários (lagoas), punível com uma coima até 44.000 euros.

O primeiro processo foi remetido para a Administração da Região Hidrográfica do Centro e o segundo para a Direção Regional da Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.