Assinar
Leiria

Farturas Penim regista elevada procura na primeira tarde de negócio

Além das farturas, até 31 de maio também há roulottes de algodão doce e pipocas, leitão da Boa Vista e pão com chouriço. Entre as 14 horas e as 22h30.

São poucos, muito poucos, os que pedem só uma fartura e menos ainda os que a comem no local.

Ao início da tarde, o cheiro a farturas invadiu o largo do Papa, em Leiria, e logo um fila se formou para saborear a iguaria da Penim.

Durante os largos minutos que o REGIÃO DE LEIRIA esteve a acompanhar a venda das farturas na roulotte Penim, a maioria dos pedidos foi de 10, 12, ou mesmo, 15 farturas. Há quem passe e acabe por ficar na fila mas também há quem faça encomendas e levante mais tarde.

Décio Lourenço teve conhecimento que a roulotte ia “parar” em Leiria e resolveu “matar saudades de comer uma fartura”. “Quando vou à Feira de Maio costumo ir a esta barraca, ou a outra, e a tradição e fama acabam sempre por me levar a comer uma fartura. Hoje vou levar para casa”, explicou o jovem. “Na realidade o que quero mesmo é saborear uma fartura, algo que não faço há algum tempo”, acrescentou.

E foram mais de 20 minutos que Décio Lourenço, da Marinha Grande, teve que aguardar para conseguir ter na sua mão o tão delicioso frito.

Também Joaquim Bernardino e a esposa aguardavam na fila, que naquela altura contava com mais de duas dezenas de clientes.

“Viemos porque tínhamos saudade, há muito tempo, deste sabor. Quem não vem à Penim, não é leiriense. Conheço estes senhores [da Penim] há 20 ou 30 anos, lembro-me de ir com as minhas filhas pequeninas. É ponto de passagem obrigatório na Feira de Maio”, disse o leiriense, elogiando a decisão da autarquia em dar este “mimo” aos leirienses. Com dois sacos de pipocas e várias farturas no saco, o momento vai ser saboreado na companhia dos netos e filhas.

Sem grandes pausas para conversa, João Luís Penim e a esposa tentam atender com a maior brevidade possível os clientes. Dizem que já não estão habituados a ter tantos clientes, afinal a pandemia obrigou-os a parar e agora é preciso novamente ganhar o ritmo dos grandes eventos.

Mas este não é o único ponto de venda no largo do Papa. Até 31 de maio, também há pão com chouriço, algodão doce e pipocas e leitão da Boa Vista, entre as 14 horas e as 22h30.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.