Assinar


Batalha

Misericórdia da Batalha inaugura novo lar de idosos num investimento de 1,6 milhões de euros

A nova unidade vai entrar em funcionamento na segunda-feira, “com capacidade esgotada, havendo já lista de espera”.

A Santa Casa da Misericórdia da Batalha inaugura no sábado um lar de idosos com capacidade para 30 utentes e que representou um investimento de 1,6 milhões de euros.

O lar está instalado na localidade de Brancas, contíguo à unidade de cuidados continuados do Centro Hospitalar de Nossa Senhora da Conceição, “tendo uma ligação física”.

“Pelo facto de ter ao lado o centro hospitalar, beneficia desta unidade. É um lar com uma vocação reabilitativa forte, beneficiando das sinergias do centro de reabilitação e das equipas clínica e de enfermagem que dispomos no centro hospitalar”, explicou o provedor da instituição.

A nova estrutura residencial para idosos é inaugurada este sábado de manhã pela secretária de Estado da Ação Social, Rita da Cunha Mendes Fotografias: SCMB

“Concorremos ao PARES [Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais] e ainda não temos resposta. Tivemos apoios do Centro 2020, do Município e da Caixa de Crédito Agrícola da Batalha. Neste momento, os apoios são na ordem dos 500 mil euros, mas não chegam. Estamos a fazer esforços no sentido de minimizar o endividamento da Misericórdia”, afirmou Carlos Agostinho Monteiro.

Segundo o responsável, para a obra “foram afetados meios financeiros” da Misericórdia, que recorreu também ao endividamento. “Caso o programa PARES venha a apoiar esta ERPI [estrutura residencial para pessoas idosas] atenuaremos esse endividamento”, continuou.

Além do lar, a Misericórdia da Batalha dispõe das valências de apoio domiciliário, centro de dia, casa de apoio a vítimas de violência doméstica, cantina social e programa de distribuição de alimentos a famílias carenciadas. Fornece, também, refeições nos estabelecimentos do pré-escolar e 1º ciclo do concelho.

Já o Centro Hospitalar de Nossa Senhora da Conceição possui uma unidade de cuidados continuados, uma unidade de medicina e reabilitação e outra de radiologia, além de análises clínicas.

“Temos 140 trabalhadores e com a abertura do lar ficaremos com 155”, precisou, referindo que a Misericórdia tem, ainda, “30 prestadores de saúde externos”.

Carlos Agostinho Monteiro adiantou que se segue “o projeto-piloto para a instalação de uma unidade de dia e de promoção da autonomia no âmbito da rede nacional de cuidados continuados integrados”, juntando as vertentes “social, reabilitativa e de prevenção de demências” da população sénior do concelho.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.