Assinar
Ourém

Teatro Municipal de Ourém reabre com concertos de António Zambujo

Investimento de 2,8 milhões de euros reabilitou por completo a principal sala de espetáculos de Ourém, que tem programação intensa e variada agendada para os próximos meses.

O Teatro Municipal de Ourém (TMO) é reinaugurado após obras de requalificação esta quarta-feira, 2 de Junho, pelas 20h30, com o primeiro de dois concertos de António Zambujo, numa cerimónia com a presença da ministra da Cultura.

O espaço ganhou outras condições para espetáculos e uma segunda sala, de carácter mais intimista, destinada a cinema, espetáculos de menor escala e exposições.

A reabertura será assinalada com um espetáculo especial, que junta António Zambujo à Ourearte – Escola de Música
e Artes de Ourém, e que se repete dia 3. Ambas as lotações estão já esgotadas.

A intervenção que decorreu nos últimos dois anos, no valor de 2,8 milhões de euros – com comparticipação de fundos comunitários nna casa dos dois milhões de euros – pretende capacitar Ourém enquanto “cidade moderna, atrativa e dinâmica”, salienta o presidente da Câmara.

Luís Albuquerque defende que o TMO será “uma casa de todos e para todos”, uma “casa de encontro, de usufruto de bens culturais e artísticos, onde fomentaremos a democratização do acesso à arte e cultura, através de uma política de preços acessíveis e vários espetáculos de acesso gratuito”.

O director artístico do TMO, João Aidos, sublinha a “qualidade” da programação, até julho, que inclui espetáculos com Pedro Abrunhosa (17 de junho), The Gift (18 de junho), Pedro Tochas (19 de junho), Maria João
e Budda Power Blues, com a Sociedade Filarmónica Ouriense (17 de julho), terminando com dança contemporânea para comunidade, “O Baile”, de Alda Bizarro (31 de julho).

O novo teatro tem um auditório com 441 lugares e uma sala de trabalho adequada para a realização de ensaios, aulas e ações de formação ou cowork. O espaço cultural de Ourém terá ainda um bar/cafetaria aberto diariamente.

O director artístico considera que o TMO será “uma das melhores salas da região”, sublinhando considerando-o “um novo e grande projeto para a cidade”.

A melhoria da qualidade dos espaços técnicos e de som garante “outras condições técnicas” que permitem “outro leque de programação artística”. A programação já definida pode ser consultada aqui.

O ex-diretor geral das Artes realçou a atenção dada a diferentes públicos na programação, pensada para ser “o
mais diversificada possível” e com “qualidade”. Uma das preocupações são as famílias e escolas, apontando João Aidos para que, depois de setembro, surjam na agenda espetáculos para bebés.

Depois do verão, a temporada abre a meio de setembro com concerto de Salvador Sobral e está também prometido um espetáculo da Companhia Nacional de Bailado.

O presidente da Câmara avançou que o orçamento da programação cultural contratada até julho implica um investimento de 175 mil euros, valor suportado por candidaturas a fundos culturais. No futuro, o município pretende que TMO integre a Rede Nacional de Teatros.

Para revelar o novo teatro, durante o fim de semana de 5 e 6 de junho o TMO estará de “Portas Abertas” entre as 17 e as 20 horas, de modo a permitir à comunidade visitar o novo equipamento cultural. Nesse período, haverá performances promovidas por entidades culturais do concelho de Ourém.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.