Assinar
Covid-19

Nazaré pede ao Governo que deixe o comércio trabalhar todo o fim-de-semana

“A restrição de horários não se compadece com a necessidade de recuperação económica”

O Município da Nazaré solicitou ao primeiro-ministro a reapreciação da decisão de encerramento dos estabelecimentos de comércio a retalho, de natureza não alimentar, às 15h30 aos fim-de-semanas e feriados, porque a medida está a prejudicar a recuperação económica.

“A restrição de horários para essas atividades não se compadece com a clara necessidade de recuperação económica de quem vive desse negócio”, refere o presidente da câmara da Nazaré, Walter Chicharro.

Numa carta enviada a António Costa, na quarta-feira, dia 14, o autarca adianta que “todas as medidas de segurança e prevenção de contágio são adotadas, fazendo que exista um controlo efetivo dos utentes destes estabelecimentos, que lhes permitiria ter um horário igual ao do retalho alimentar”.

No documento, o presidente da câmara da Nazaré refere-se ainda ao anseio geral “pelo retomar da economia e pelo regresso de todos os cidadãos à normalidade da sua vida quotidiana”, e salienta as “sérias dificuldades que a população, em geral, e alguns sectores da economia, em particular, têm vivenciado”.

“A formalização do apelo é o culminar de contactos informais que ocorreram entre o presidente da câmara e o primeiro-ministro, ao longo dos últimos dias”, explica uma nota do município.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar