Assinar


Saúde

Centro Hospitalar de Leiria reduz lista de espera para cirurgias e consultas

Em 30 de junho de 2021, o número de utentes com mais de 12 meses de espera para cirurgia ficou reduzido a 62, em comparação com os 341 na mesma data de 2020.

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) anunciou esta terça-feira que a lista de espera para cirurgia diminuiu em 13,4% e os tempos para primeira consulta reduziram 5,9% no primeiro semestre de 2021.

Numa nota de imprensa, o CHL revelou ainda que a realização de cirurgias aumentou 23,8% e as consultas 34,3% face ao período homólogo de 2020.

Comparando com o período pré-covid, correspondente ao primeiro semestre de 2019, em 2021 verifica-se igualmente uma diminuição da lista de espera para cirurgia em 23%, registando-se um acréscimo de 0,6% na lista de espera para primeira consulta, informa ainda o CHL.

Em 30 de junho de 2021, o CHL tinha inscritos para cirurgia 6.349 utentes e o número de utentes com mais de 12 meses de espera para cirurgia ficou reduzido a 62, em comparação com os 341 na mesma data de 2020.

Relativamente às consultas externas referenciadas pelos Cuidados de Saúde Primários, o CHL regista igualmente uma redução, tendo agora 12.867 utentes em espera, o que revela que 79,5% dos utentes em 2021 estão dentro dos tempos máximos de resposta garantido (TMRG).

Segundo informação do hospital, no final de junho de 2021, o CHL totalizou 206.984 consultas médicas e não médicas, das quais 65.026 foram primeiras consultas, em comparação com o primeiro semestre de 2020, quando totalizou 154.114 consultas, sendo 44.150 primeiras consultas.

“Aumentámos as cirurgias de ambulatório: de 5.098 realizadas em 2019, e de 4.872 registadas em 2020, passámos para 6.405 em 2021 e tivemos um ligeiro incremento nas cirurgias convencionais, com 2.381 em junho de 2020 e 2.578 em junho deste ano, em linha com as 2.598 registadas no primeiro semestre de 2019, antes da pandemia”, realçou o presidente do Conselho de Administração do CHL, Licínio de Carvalho.

A afluência ao Serviço de Urgência Geral, excluindo os utentes admitidos na Área Dedicada a Doentes com suspeita de Infeção Respiratória (ADR-SU), mostra um decréscimo nas três unidades hospitalares que integram o do CHL.

O Hospital de Santo André (HSA), em Leiria, registou 54.891 episódios (2019), 42.446 episódios (2020) e 39.695 episódios (2021).

Já o Hospital Distrital de Pombal (HDP) contou com 12.694 episódios (2019), 8.244 episódios (2020) e 7.065 episódios (2021).

Por seu lado, o Hospital de Alcobaça Bernardino Lopes de Oliveira (HABLO) contabilizou 12.386 episódios (2019), 8.592 episódios (2020) e 7.164 episódios (2021).

No HSA, a Urgência Pediátrica aumentou ligeiramente a sua afluência no primeiro semestre de 2021, com um total de 11.807 atendimentos face ao mesmo período de 2020, em que se registaram 11.749 episódios, embora muito abaixo dos 20.550 episódios verificados em 2019.

No mesmo hospital, a Urgência Ginecológica/Obstétrica teve uma diminuição na afluência nos primeiros seis meses de 2021, com 5.070 episódios, em detrimento de 5.286 episódios no mesmo período do ano passado, mas acima dos 6.496 episódios registados no primeiro semestre de 2019.

A ADR-SU abriu no CHL a 3 de janeiro deste ano e registou, até 30 de junho, 7.260 atendimentos.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.