Assinar
Porto de Mós

Do novo miradouro de Chão das Pias avista-se o céu, a pedra e o horizonte

Foi hoje inaugurado, em Serro Ventoso. A longa “varanda” permite vislumbrar, lá em baixo, o Castelo de Porto de Mós. E não só.

É uma vista imensa, que se perpetua por quilómetros. O novo miradouro alia a arquitetura com a paisagem do parque natural das Serras de Aire e Candeeiros.

Quem se desloca da zona baixa do concelho, deixando a vila de Porto de Mós, rumo a sua parte mais alta – que ultrapassa os 600 metros de altitude na zona de São Bento – encontra, do seu lado esquerdo, um novo miradouro.

Está instalado a cerca de 425 metros de altitude e a sua longa “varanda” permite vislumbrar, lá em baixo, na vila, o Castelo de Porto de Mós.

E não só: a amplitude da vista que aí se pode conquistar para o olhar, é livre até às fronteiras impostas pelas condições atmosféricas, a capacidade de visão de quem observa e, no limite, a curvatura do planeta.

 

Foi hoje inaugurado. Para além da estrutura – um amplo deck que permite vislumbrar o horizonte – a obra contempla o ajardinamento da zona envolvente, bem como a criação de um muro de pedra seca, com intervenção artística de Rui Basílio, que aí inscreveu imagens que remetem para o imaginário local.

A ideia, essa, surgiu há quatro anos. Foi Carlos Cordeiro, presidente de Junta de Serro Ventoso, quem o revelou na cerimónia de inauguração desta tarde. Entrou, recorda, no gabinete de Jorge Vala, na altura eleito há pouco tempo presidente da Câmara de Porto de Mós, e falou-lhe do seu projeto: criar um miradouro em Chão das Pias.

Pouco tempo depois da reeleição de ambos para os cargos que ocupavam na altura, o projeto concretizou-se. Saiu da cabeça de Carlos Cordeiro, passou pela capacidade projetiva de Eusébio Calvário, que o arquitetou, e investidos mais de 130 mil euros, esta segunda-feira, o miradouro foi inaugurado.

Miradouro foi inaugurado na tarde desta segunda-feira, dia 15

Ambos os autarcas enfatizaram a importância do projeto para a tarefa de melhorar a experiência de quem visita o concelho e o parque natural, bem como para aumentar a projeção de Porto de Mós e Serro Ventoso.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.