Assinar
Marinha Grande

Presépio com 1.200 figuras de barro regressa ao Edifício da Resinagem

A inauguração acontece este sábado e o presépio pode ser visto até 9 de janeiro.

presépio em barro construído por Filipe Ferreira
Fotos de arquivo do presépio montado em 2020 FILIPE FERREIRA

Um novo estábulo é uma das novidades do presépio que, à semelhança de anos anteriores, Filipe Ferreira monta e expõe no edifício da Resinagem, na Marinha Grande. Com cerca 1.200 figuras de barro e não só, para além de dezenas de peças criadas pelo autor, o presépio é inaugurado este sábado, às 19 horas para estar patente até 9 de janeiro.

Considerado um dos presépios emblemáticos da região, retrata, além da centralidade do nascimento do Jesus, muitos usos, costumes e tradições portuguesas. Numa área de 50 m2, cerca 1.200 figuras de barro e outros materiais, e dezenas de outras peças criadas pelo autor, criam cenários que fazem os visitantes recuar no tempo.

Este ano, é dado destaque ao nascimento de Jesus, tendo por isso sido criado “um novo estábulo, bem como uma estalagem e diversas casas que certamente marcarão os visitantes”, refere o autor em nota enviada aos órgãos de informação.

Filipe Ferreira sublinha “o investimento na pormenorização de algumas peças, nomeadamente dois novos moinhos de vento, sendo que no interior de um deles pode ser visto ao pormenor as mós a moer os cereais. Também no rio se encontra uma nova azenha, onde pode ser contemplado um lagar de azeite, com as suas mós para moer a azeitona e a respetiva prensa”.

A par destes elementos, o autor integra muitos outros que lhe conferem singularidade e despertam o interesse dos visitantes. É o caso do mercado com inúmeras barraquinhas; tascas e tabernas; ofícios como o ferreiro, o carpinteiro ou o oleiro; os trabalhos rurais com os lavores no campo e o lavrador com o arado em movimento, a vindima e a pisa das uvas, os currais dos animais com as galinhas a picar o milho ou os porcos a comer, entre outros, e uma área dedicada às festas e romarias, onde além da Igreja não faltam os jogos tradicionais, com o homem a subir o pau do sebo, ou o rancho a dançar e a procissão, também em movimento.

Também a água tem uma forte presença no presépio, com diversas cascatas, e fontes de água que trazem vida ao presépio, bem como dezenas de elementos com movimento.

No conjunto, destacam-se ainda os soldados nas muralhas, o burro com a nora, os rebanhos de ovelhas, as galinhas a picar o milho os homens a jogar às cartas, o oleiro a moldar o barro, ou o parque infantil com os baloiços, o lago com os patos, os lenhadores a serrar a lenha, ou o homem a assar um porco no espeto, sem esquecer os magos a chegar ao estábulo, entre muitas outras.

O presépio pode ser visto até 9 de janeiro, de terça-feira a domingo, entre as 10e as 13 horas e das 14 às 18 horas. 

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.