Assinar
Cultura

Bracejo da Ilha pode ser arte urbana e a Folgarosa vai a Pombal explicar como

O Museu de Arte Popular Portuguesa recebe terça-feira, 18 de janeiro, mais um momento do projeto “Museu na Aldeia”.

O bracejo inspirou uma intervenção no chão da aldeia da Folgarosa CM Torres Vedras

A tradicional arte de entrelaçar o bracejo da Ilha inspirou uma intervenção de arte urbana por parte dos habitantes de Folgarosa, no chão desta aldeia do concelho de Torres Vedras. O resultado é apresentado, com uma performance, esta terça-feira, 18 de janeiro, às 15 horas, pelos próprios criadores, no Museu de Arte Popular Portuguesa, em Pombal (MAPP).

É mais um momento de “Museu na Aldeia”, da SAMP, que aqui estabeleceu uma ligação entre o museu de Pombal e o lugar da freguesia do Maxial. Folgarosa recebeu do MAPP uma carpete em bracejo da Ilha na primeira fase do projeto, inspirando-se na estética, complexidade, impacto e simbolismo desse artesanato para construir uma obra de arte contemporânea.

O processo e o resultado final vão ser exibidos numa exposição fotográfica e nas intervenções dos habitantes da Folgarosa esta terça-feira, na sessão no MAPP, onde será feita uma apresentação performática.

“Museu na Aldeia é um projeto de intervenção artística e social dirigido à população mais idosa, conectando 13 museus e 13 pequenas aldeias dos 26 municípios da Rede Cultura 2027.

A sessão em Pombal tem entrada livre mas limitada, sendo necessária a reserva de bilhete. Mais informações disponíveis aqui.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar