Assinar
Covid-19

Covid-19: Evolução da pandemia é de “estabilização”, mas situação está “descontrolada” em Porto de Mós

Presidente da Câmara de Porto de Mós revelou ontem que são os serviços municipais, através da linha verde da autarquia, que estão a registar os casos de Covid-19.

imagem microscópica do novo coronavírus

Na área abrangida pelo Agrupamento de Centros de Saúde Pinhal Litoral (ACES PL), que inclui os concelhos de Batalha, Leiria, Marinha Grande, Pombal e Porto de Mós, a tendência é de “estabilização” no que diz respeito à evolução dos casos de Covid-19.

Em declarações ao REGIÃO DE LEIRIA, Odete Mendes, coordenadora da Unidade de Saúde Pública do ACES PL, afirmou que, “neste momento, a evolução da pandemia é de estabilização”, tendo esta área em média cerca de 500 a 600 novos casos diários. “Já tivemos mil e 900. Continua a ser um número crescente, mas onde a gravidade dos casos praticamente não existe”, referiu, acrescentando que a reabertura das escolas pode, nos próximos dias, levar a que sejam identificados mais casos.

Desde sábado passado que o ACES PL não disponibiliza o aumento diário de casos, no balanço enviado pela Comissão Distrital de Proteção Civil. De acordo com Odete Mendes “a explicação está na adoção de uma nova plataforma que os serviços de Saúde Pública, em todo o país, estão a utilizar para rastrear os casos: a Trace Covid-19”.

Segundo refere, a medida pretende, com as novas regras de combate à pandemia, simplificar o processo de identificação de novos casos positivos, os contactos de risco e o acesso a toda a documentação para realização de testes, isolamento e baixas.

Por agora e nesta fase de transição, explica Odete Mendes ao REGIÃO DE LEIRIA que não é possível disponibilizar os dados de novas infeções diariamente, como tem acontecido nos últimos meses.

No entanto, aplicado o processo com maior agilidade, quer por parte dos serviços de saúde, quer pelo cidadão, a informação deverá voltar a ser disponibilizada. “Com esta plataforma, existe uma responsabilização individual de cada positivo. Vão ter que ser mais responsáveis e partilhar os contactos de risco. O método que estávamos a utilizar, já sabíamos, seria incomportável com um elevado número de casos e estava a consumir muito tempo às autoridades de saúde”, refere, acrescentando que os serviços continuam a contactar os doentes que, por algum motivo, não conseguem fazer a introdução dos dados na plataforma Trace Covid ou não os completam.

Situação “descontrolada” em Porto de Mós

Jorge Vala, presidente da Câmara de Porto de Mós, lamentou ontem, em reunião do executivo municipal, que o diagnóstico diário tenha deixado de ser facultado, admitindo que os números de casos de infeção no concelho que lidera, seja superior ao que, ultimamente, era espelhado no balanço diário.

Os dados que refere ter recebido, sem tratamento, da plataforma Trace Covid, datam de dia 11 e revelam que “o concelho de Porto de Mós é um dos piores de toda a região Centro”. De acordo com os dados da Trace Covid, “temos 3.464 casos por 100 mil habitantes, e na segunda-feira, no último dia em que recebemos informação [do balanço diário], informação que comuniquei, tínhamos 194 casos, o que corresponderia a um pouco mais do que 800 casos por 100 mil habitantes. Vejam a diferença que temos”, sublinhou o autarca na reunião do executivo. Esse cenário, explicou, “leva-nos a dizer que a situação de Covid no concelho de Porto de Mós está completamente descontrolada”.

O presidente da Câmara explicou que a situação é “agravada” pois “as pessoas neste momento não têm acompanhamento da delegada de saúde”. Jorge Vala revelou que são os serviços municipais, através da linha verde da autarquia, a ter de fazer o registo de casos de Covid-19. “A senhora vereadora [da Saúde] e o senhor coordenador de Proteção Civil, têm recebido chamadas através da linha verde, recebem a informação necessária – número de utente e identificação das pessoas – para depois telefonarem para a Autoridade de Saúde para Leiria que, por favor, regista essas pessoas na plataforma”, explicou.

De acordo com o balanço diário enviado esta madrugada pelas autoridades – e que não inclui os concelhos do ACES PL – há mais 678 casos ativos do que na última informação disponibilizada. Os concelhos de Ourém e Alcobaça estão perto de atingir os dois mil casos ativos e não há registo de mortes associadas à Covid-19.

Entretanto, um surto voltou a atingir a equipa da União de Leiria e o jogo com o FC Alverca, marcado para sábado, foi adiado para data a definir.

Fonte: Comissão Distrital de Proteção Civil de Leiria, Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo e municípios. Dados acumulados desde o início da pandemia em março de 2020

Os dados divulgados pelo REGIÃO DE LEIRIA referem-se aos 16 concelhos do distrito de Leiria e ao concelho de Ourém que, apesar de pertencer ao distrito de Santarém, mantém com Leiria grande proximidade e tem o Hospital de Santo André como hospital de referência.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar