Assinar


Saúde

Estudantes distribuem folheto no hospital para sensibilizar para os cuidados paliativos

O panfleto contempla igualmente “uma informação sobre o conceito de borboleta associado aos cuidados paliativos”

São sugestões de literatura, filmes e músicas e não só. Fazem parte de um folheto informativo que hoje é distribuído em vários serviços do Hospital de Santo André, em Leiria. Objetivo? Aumentar a literacia em saúde na área dos cuidados paliativos.

Esta quinta-feira, dia 10, no Centro Hospitalar de Leiria decorre a primeira de duas ações de literacia em saúde na área dos Cuidados Paliativos. Cláudia Mourão e Fátima Camões, estudantes do mestrado em Cuidados Paliativos do Instituto Politécnico de Castelo Branco, visitam vários serviços no Hospital de Santo André, em Leiria, acompanhadas por profissionais da Equipa Intra-Hospitalar de Suporte em Cuidados Paliativos (EIHSCP) do CHL, para distribuir um folheto informativo sobre cuidados paliativos.

Para além de sugestões de literatura, filmes e músicas, o panfleto contempla igualmente “uma informação sobre o conceito de borboleta associado aos cuidados paliativos”, divulgando um artigo sobre o tema: “Livre como uma borboleta: simbologia e Cuidado Paliativo”.

A borboleta é o símbolo dos cuidados paliativos por remeter para o conceito de metamorfose, algo que é associado às transformações radicais na vivência humana.

Esta atividade na unidade hospitalar de Leiria está a ser acompanhada e animada por uma dupla de músicos da SAMP – Sociedade Artística Musical de Pousos, adianta nota do CHL.

As duas estudantes que levam a cabo esta ação, “realizam neste momento um estágio prático no Serviço de Cuidados Paliativos do CHL e desenvolveram esta informação para outros profissionais, e não só, no âmbito da sua avaliação académica”.

Foi durante o estágio de mestrado em Cuidados Paliativos que a dupla de estudantes se apercebeu da “referenciação de situações de pessoas com necessidades de cuidados paliativos mais complexas, o desconhecimento de profissionais e da população em geral sobre a filosofia dos cuidados paliativos, bem como o estigma e mitos a eles associados”.

Essa perceção suscitou “uma inquietação que possibilitou pensar esta ação de sensibilização de forma a contribuir e promover a literacia em saúde, assim como divulgar os Cuidados Paliativos e o Serviço de Cuidados Paliativos do Centro Hospitalar de Leiria”, explicam Fátima Camões e Cláudia Mourão, citadas na nota de imprensa da unidade hospitalar.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.