Assinar
Cultura

Leiria vai reavaliar e fazer contas mas promete manter a Rede Cultura 2027

Exclusão de Leiria da lista de candidatas a Capital Europeia da Cultura 2027 “em nada compromete a aposta na cultura como alavanca estratégica para o desenvolvimento da região”, garante o presidente da Câmara de Leiria.

A candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura 2027 lamentou hoje a exclusão da corrida ao título, garantindo que o projeto terá continuidade, depois de revisto. 

Numa mensagem nas redes sociais, Gonçalo Lopes, presidente da Câmara de Leiria, garante que o resultado “em nada compromete a nossa aposta na cultura como alavanca estratégica para o desenvolvimento da região”.

“Vamos continuar a trabalhar intensamente nesta área em rede com os nossos agentes culturais. (…) deixo a promessa de que vamos continuar a trabalhar neste projeto que tantas pontes de cultura e cooperação criou e vai continuar a criar neste grande território que está agora mais unido do que nunca”, afirma o também responsável pelo Conselho Geral.

A Rede Cultura 2027, que suporta a candidatura liderada por Leiria, avança em comunicado que vai refletir “sobre os motivos desta decisão” e apreciar o seu “impacto no planeamento das atividades que estavam previstas”.

O compromisso do projeto em continuar ativo mesmo em caso de afastamento, “será ajustado” em função de uma reflexão a realizar por proponentes e parceiros, mas “a responsabilidade assumida em 2019 não será afetada”.

“A candidatura que tem Leiria como primeiro responsável não foi umas das escolhidas pelo júri para ser sujeita a uma derradeira seleção, circunstância que naturalmente lamentamos”, lê-se na reação hoje distribuída.

A Rede Cultura 2027 mantém o propósito de “Cuidar o comum”, lema escolhido para o livro de candidatura, sendo que o documento será reconvertido, “em breve”, num “plano de ação da rede para o período 2022-2027”.

“O grande projeto de cuidar do nosso património artístico, cultural e de conhecimento assim o exige. As equipas de trabalho constituídas manter-se-ão, pois, em atividade, tal como até aqui”, assegura-se no comunicado.

Também repensado será o modelo de financiamento da rede, que fica sem a “comparticipação dos fundos a que o título de Capital Europeia da Cultura daria acesso”. 

Leiria deixa uma palavra às restantes 11 cidades que entraram no processo de candidatura:

“Fomos solidários com todas elas em garantir a elaboração de projetos pertinentes. Damos os parabéns àquelas que prosseguem em competição”.

A intenção de candidatura de Leiria foi aflorada publicamente em 2015 pelo então presidente da Câmara, Raul Castro, concretizando-se a ambição em 2016. Em 2019 foi formalmente constituída a Rede Cultura 2027.  

O projeto delineado envolveu 26 municípios das comunidades intermunicipais de Leiria, Oeste e Médio Tejo, os politécnicos de Leiria e de Tomar, a associação empresarial de Leiria e a Diocese de Leiria-Fátima.

As cidades de Ponta Delgada, Braga, Aveiro e Évora são as finalistas a Capital Europeia da Cultura em 2027, anunciou hoje a organização, em Lisboa.

Estas quatro cidades foram escolhidas entre 12 municípios que apresentaram uma candidatura e passam para a fase final do processo de candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027.

Foram submetidas candidaturas por Aveiro, Braga, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Guarda, Leiria, Oeiras, Ponta Delgada, Viana do Castelo e Vila Real.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar