Assinar
Mercado

Conferência do Vidro: Embalagem e cristalaria empregam 2.600 pessoas

Estes trabalhadores são responsáveis por um volume de negócios de 670 milhões de euros, no caso do vidro de embalagem, e de 71 milhões, no que respeita à cristalaria.

Marisa Almeida, responsável da unidade de ambiente do Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro (CTCV) Joaquim Dâmaso

O vidro de embalagem emprega duas mil pessoas e a cristalaria mais 600 trabalhadores, revelou a responsável da unidade de ambiente do Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro (CTCV), durante a “Conferência Vidro: História e Futuro 2022”, que está a decorrer na manhã desta quinta-feira, dia 5, no Edifício da Resinagem, na Marinha Grande.

Estes trabalhadores são responsáveis por um volume de negócios de 670 milhões de euros, no caso do vidro de embalagem, subsector composto por seis fábricas e três grupos; e de 71 milhões, no que respeita à cristalaria, que envolve 20 empresas, sobretudo micro e PME, adiantou Marisa Almeida.

Ainda no caso do vidro de embalagem, a responsável da unidade de ambiente do CTCV adiantou que, considerando os empregos indiretos, o número de trabalhadores sobe para 3.500.

Os grandes desafios do sector vidreiro e o seu contributo para o desenvolvimento da economia constituem o tema central da conferência “Vidro: História e Futuro 2022”, que o jornal REGIÃO DE LEIRIA promove em parceria com o Município da Marinha Grande.

A conferência tem o objetivo de olhar para a história e para os desafios do vidro, através da reflexão de gestores e técnicos do sector, investigadores e autarcas, tendo presente que a Organização das Nações Unidas (ONU) elegeu o ano de 2022 como o Ano Internacional do Vidro, pela importância tecnológica, científica e económica, no desenvolvimento da sociedade ao longo da história.

Consulte o programa aqui.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar