Assinar
Ourém

Prisão preventiva para suspeito de dois crimes de fogo florestal em Ourém

Homem de 45 anos é suspeito de ter ateado fogo com recurso a chama direta, avançam as autoridades.

O homem suspeito de dois crimes de incêndio florestal, no concelho de Ourém (Santarém), vai aguardar julgamento em prisão preventiva, disse hoje à agência Lusa fonte da Polícia Judiciária (PJ).

O arguido foi hoje presente a primeiro interrogatório judicial, tendo o juiz de instrução criminal determinado a medida de coação mais gravosa.

Na segunda-feira, a PJ anunciou a detenção do arguido, de 45 anos, explicando que os factos ocorreram na União de Freguesias da Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, “local onde deflagraram dois focos de incêndio”.

“O detido foi visto a abandonar o local dos factos e perentoriamente identificado por testemunhas, imediatamente antes do início dos focos de incêndio, sendo que o mesmo possui antecedentes criminais e policiais pela prática do mesmo tipo de crime”, adiantou a PJ, em comunicado.

A detenção, em inquérito dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Santarém, teve a colaboração da Guarda Nacional Republicana de Ourém.

Fonte da PJ disse na ocasião à Lusa que os dois focos de incêndio “terão sido ateados com recurso a chama direta” e acrescentou que o suspeito mora na zona onde estes eclodiram.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.

Artigos de opinião relacionados