Assinar
Sociedade

Incêndios: Alvaiázere, Ansião e Ourém entre os concelhos que o Governo vai apoiar

Verbas destinam-se ao apoio social e económico às populações, empresas e municípios.

Lídia Órfão

O Governo aprovou hoje medidas no valor de 200 milhões de euros destinadas aos municípios da serra da Estrela e aos concelhos com uma área ardida igual ou superior a 4.500 hectares, na sequência dos incêndios deste ano.

Este apoio foi aprovado durante a reunião semanal do Conselho de Ministros e, entre os concelhos apoiados estão Alvaiázere e Ansião, do distrito de Leiria, e Ourém, do distrito de Santarém.

O montante global de cerca de 200 milhões de euros destina-se a minimizar os danos causados pelos incêndios rurais de agosto no Parque Natural da Serra da Estrela, nomeadamente nos concelhos de Celorico da Beira, Covilhã, Gouveia, Guarda, Manteigas e Seia, bem como em todos os municípios com uma área ardida acumulada, em 2022, igual ou superior a 4.500 hectares ou 10% da respetiva área.

Segundo o comunicado divulgado no final do Conselho de Ministros, são ainda elegíveis por este critério os municípios de Carrazeda de Ansiães (Bragança), Mesão Frio (Vila Real), Murça (Vila Real), Vila Real e Albergaria-a-Velha (Aveiro).

“São definidas medidas de resposta imediata, destinadas a ações de estabilização de emergência e ao apoio social e económico às populações, empresas e municípios. São igualmente determinadas medidas, para aumentar a resiliência e a competitividade, sendo que estas abrangem, também, a totalidade dos concelhos da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela”, pode ler-se na nota.

Ansião, Alvaiázere e Ourém estão entre os concelhos mais afetados pelos incêndios deste verão. Face ao total de área ardida e aos milhares de euros registados em prejuízos, os presidentes de Câmara de Alvaiázere e Ourém chegaram a pedir a declaração do estado de calamidade.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.

Artigos de opinião relacionados