Assinar Edições Digitais

Leva se quiseres: Trrriiiiiiimmm!!

Alegadamente irá ler esta crónica.

Tiago-granja-carvalho
Tiago Granja Carvalho, bancário tiagogranja2000@gmail.com

Alegadamente irá ler esta crónica. Não sei se o irá fazer, mas se a leu até aqui presumivelmente irá ler mais umas frases que eventualmente mudarão a sua vida. Talvez saiba que nem sempre o que as pessoas escrevem (e o que leem) é real. Pode ser e não ser. As certezas ocorrem apenas às vezes. Os verdadeiros discursos, quando acontecem, remetem, em certa medida, para o óbvio, e esporadicamente para a verdade das coisas. E nem sempre as coisas são tão verdadeiras e profundas quanto nos poderão fazer crer.

Até aqui o que texto foi uma seca não foi?

Palavras chatas que não se comprometem com coisa alguma (“alegadamente”; “presumivelmente”; “eventualmente”), expressões vagas (“certa medida”; “verdade das coisa”; “às vezes”) e tempos verbais que fogem da certeza (“mudarão”; “poderão”).

A adicionar ainda temos a lei das probabilidades a comandar o discurso (“pode ser e não ser”; “às vezes”; “esporadicamente”; “quando acontecem”) acorrentando o leitor à inevitável aleatoriedade dos factos.

O tema é “riquíssimo”. É sobre ele próprio!

Mas há pessoas assim. Manipuladoras, cheias de convicções contingentes e que acertam sempre. Não falham. Embalam-nos com o óbvio e com a convicção da forma como o dizem.

Depois existimos nós: os.. ador…meci…doz..zzzzzzz

– Trrriiiiiiimmm!!

(texto publicado na edição de 25 de julho de 2013)