Assinar Edições Digitais
Rosto de Marine Antunes

Marine Antunes

Fundadora do projeto Cancro com Humor

Nunca o mundo foi tão olhado como em 2020

São poucas as pessoas que podem dizer que este foi o ano das suas vidas e, para aquelas que foi, é melhor sussurrarem o inédito entre dentes.

Positivo

Fomos para a janela e olhámos para o que estava fora da nossa casa. Literalmente. Mesmo tendo de me adaptar à perda da totalidade do meu trabalho, nunca senti que os meus valores tinham mudado. As crenças ficaram mais fortes. Incrivelmente, toda a instabilidade que vivi provou que tinha mais capacidade do que pensava. Fiz mais do que achava que sabia fazer. Cheguei a pensar que sobrevivia, hoje, sei que renasci. 

Negativo

São poucas as pessoas que podem dizer que este foi o ano das suas vidas e, para aquelas que foi, é melhor sussurrarem o inédito entre dentes. É quase uma afronta. Mas não viste as notícias? Não reparaste no mundo? Nunca o mundo foi tão olhado como em 2020. Por isso, não falar da pandemia é como ir a Fátima e não reparar no Santuário: assistir ao sofrimento de tantos foi o maior murro no estômago de 2020.

O que não podemos esquecer

No início do ano, noivinha de fresco, celebrei os ansiados 30 anos como sempre quis: reuni os meus e dancei até deixar de sentir os pés. Sabem quando vivemos algo tão bom que, ao mesmo tempo, nos entristece porque temos a sensação que aquele momento é irrepetível? Foi o que aconteceu. A festa terminou e perdemos o controlo de tudo. Mas o melhor do meu ano não foi um momento que passou. Foi a certeza que será sempre o amor que irei priorizar – será sempre o amor o melhor do meu ano.