Assinar Edições Digitais

Vista direita: Mistificar a realidade

Vai estranha a vida. Quase parva, tola, pastosa. Claro. É a “silly season”!

Domingos Carvalho, membro da Assembleia Municipal de Leiria domjcarvalho@gmail.com

Vai estranha a vida. Quase parva, tola, pastosa. Claro. É a “silly season”!

Há poucos dias o sr. primeiro ministro criticou duramente a oposição porque esta usava a realidade para criticar o Governo!

Bem… o que se pode dizer!? Realmente… Não sei que diga. Ora, não estando de acordo com os resultados das medidas implementadas pelo Governo não devemos (?) usar como argumento a realidade? Deve-se… mentir? Inventar? Falar do tempo? Dizer que podia ser bem pior? Só que estas opções não cumprem o desiderato da política! Ser alternativa para transformar, para melhor, a realidade. Por isso, para ser leal, quem discorda tem que usar a realidade. Sem manipulações que visem denegrir de forma maliciosa os reais resultados das políticas implementadas. Ou, ao invés, dourar a realidade…

Ora se Passos Coelho acha mal usar-se a realidade quer que se diga o quê? Quer que a crítica se baseie em quê? Em que dados? Em que estatísticas? Em que país?

Será que o que queria dizer era que, stricto sensu, não se pode criticar? Porque se está a cumprir com o programa da troika temos que estar todos de acordo? E quem queira criticar deve mentir?

Por mais voltas que dê ao tema não consigo entender. Olhem… Que se lixe isto! (atenção que esta expressão agora é fina, não me critiquem!)

(texto publicado na edição de 17 de agosto de 2012)