Assinar
Desporto

Leirienses partem domingo para Corrida Solidária Mais Louca do Mundo

“Só pode correr bem”. É desta forma que Pedro Ruivo descreve o espírito com que vai partir, domingo, para uma viagem com 5.046 quilómetros até ao Saara Ocidental, ao volante de um Pegeout 309.

“Só pode correr bem”. É desta forma que Pedro Ruivo descreve o espírito com que vai partir, no próximo domingo, para uma viagem com 5.046 quilómetros, entre Coruche e o Saara Ocidental, ao volante de um Pegeout 309, de 1988.

A “Corrida solidária mais louca do mundo – Portugal Dakar Challenge ” é o último desafio de 2010 e o primeiro de 2011, que o consultor em vendas pretende realizar. Terá a companhia de Henrique Carvalho, que vem de propósito do Canadá para a aventura, e os dois pilotos – os Caracóis do Deserto – vão participar com mais 59 equipas (54 em veículos ligeiros, quatro motos e um camião), ao longo de 15 etapas.

“Será uma verdadeira lição de vida. Levo o carro cheio de coisas, pneus, jerricãs, tenda, saco cama, tanta coisa, e no final vou ter que lá deixar tudo”, explica Pedro Ruivo. Tudo porque, o objectivo do Portugal Dakar Challenge é que as equipas contribuam com um donativo para a AMI (Assistência Médica Internacional), podendo fazê-lo de duas formas distintas: os veículos Berbere vão entregar um donativo monetário para projectos no Senegal, enquanto os Touareg, no qual estão incluídos os Caracóis do Deserto, vão entregar as viaturas da viagem à associação.

“Mais do que perder, é o que vou dar aos outros. A AMI é uma marca que transmite segurança. A viagem tem um cariz solidário e estamos a ajudar quem mais precisa, entregando um carro para aquilo que precisarem”, diz.

O REGIÃO DE LEIRIA vai acompanhar a viagem de Pedro Ruivo e Henrique Carvalho, a partir de domingo, com fotografias, comentários e relatos da aventura.

Leia mais na edição em papel de 23 de Dezembro.

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.