Assinar
Sociedade

Carlos Cabecinhas é o novo reitor do Santuário de Fátima

O padre Carlos Cabecinhas é o novo reitor do Santuário de Fátima, sucedendo a Virgílio Antunes, nomeado bispo de Coimbra na semana passada, revela o comunicado da Conferência Episcopal Portuguesa.

O padre Carlos Cabecinhas é o novo reitor do Santuário de Fátima, sucedendo a Virgílio Antunes, nomeado bispo de Coimbra na semana passada, revela hoje o comunicado final da Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP).

“A Assembleia Plenária deu a sua aprovação para que o bispo de Leiria-Fátima proceda à nomeação do padre Carlos Manuel Pedrosa Cabecinhas como novo reitor do Santuário de Fátima”, lê-se no documento, que resume o trabalho do episcopado português, reunido esta semana em Fátima.

Carlos Cabecinhas, de 40 anos, é natural da freguesia da Bajouca, concelho de Leiria, e passa a ser o oitavo reitor do Santuário de Fátima, instituição onde era capelão e diretor do Serviço de Pastoral Litúrgica desde o verão passado.

Ordenado em 1995, o sacerdote, doutorado em Liturgia, é, também, diretor do Departamento Diocesano de Liturgia e responsável das celebrações da diocese.

Membro do Secretariado Nacional de Liturgia, Carlos Cabecinhas é, ainda, docente do Instituto Superior de Estudos Teológicos, em Coimbra, e da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa.

Vice-Director do Serviço Nacional de Acólitos, o novo reitor integra o Colégio de Consultores, o Conselho de Coordenação Pastoral e o Conselho Pastoral Diocesano, revela o sítio na Internet da Diocese de Leiria-Fátima.

No ano passado foi o diretor nacional das celebrações litúrgicas durante a visita do papa Bento XVI a Portugal.

Em conferência de imprensa, no final da 177.ª Assembleia Plenária, o bispo de Leiria-Fátima, António Marto, realçou as qualidades do futuro reitor, considerando ser dotado de “uma riqueza humana muito notável, na relação, na comunicação”.

Além dos “dotes de pastor, numa dedicação sacerdotal e de acolhimento”, António Marto referiu-se a Carlos Cabecinhas, que se encontra em Roma a participar num congresso sobre liturgia, como possuindo “dotes intelectuais raros”.

“Ele chama-se padre Cabecinhas, eu costumo dizer, humoristicamente, é uma cabeça, intelectualmente”, declarou o prelado, assinalando que “é um homem cheio de cultura, não só teológica, mas geral”.

Nesse sentido, António Marto sublinhou que o novo reitor, aprovado por unanimidade na reunião do episcopado português, é uma pessoa “indicada” para estar à frente do santuário.

O responsável reconheceu ainda a “urgência” da nomeação, prevista inicialmente para junho, adiantando que antes de tomar posse como bispo de Coimbra, Virgílio Antunes terá de tirar férias e fazer um retiro, além de passar os dossiês ao seu sucessor.

António Marto expressou ainda o desejo de que o cargo de reitor tenha no futuro uma “estabilidade mais prolongada”, dado que o ainda responsável da instituição, nomeado para um mandato de cinco anos, acabou por fazer apenas metade.

A tomada de posse do novo reitor está prevista ocorrer no dia 11 de junho, na Igreja da Santíssima Trindade.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.