Assinar Edições Digitais
Mercado

Pêra Rocha cresce 72% na exportação

Pequena, firme e crocante, a pêra rocha do Oeste arrebatou o coração dos britânicos, que continuam a ser os seus maiores consumidores fora de Portugal.

Pequena, firme e crocante, a pêra rocha do Oeste arrebatou o coração dos britânicos, que continuam a ser os seus maiores consumidores fora de Portugal.

Só na última campanha, as compras do Reino Unido subiram quatro milhões de quilos.

A história de amor remonta à década de 90. Graças a uma bem sucedida estratégia de promoção, as famílias britânicas ganharam apreço por um fruto resistente e prático que cabe na lancheira de um estudante ou na bolsa de uma empregada de escritório, explica Torres Paulo, presidente da Associação Nacional de Produtores de Pêra Rocha (ANP).

Os dados do XVI encontro anual de pericultores, realizado na semana passada, evidenciam um salto de 71,6% nas exportações – comparando as campanhas concluídas em 2009 e 2010. O volume de negócios internacional ronda agora os 88 milhões de euros. Em cada quatro vendas, três têm por destino Reino Unido, França ou Brasil.

A pêra rocha do Oeste só se produz em Portugal, sobretudo entre Sintra e Leiria, mas está perfeitamente adaptada ao comércio globalizado e respectivos canais de distribuição.