Assinar
Sociedade

Mulher morreu e inspectora da PJ foi baleada em Cumeira, Porto de Mós

Uma mulher morreu e uma inspectora da Polícia Judiciária ficou gravemente ferida em resultado de uma operação da PJ de Leiria em Cumeira de Cima, Juncal, Porto de Mós

Uma mulher morreu e uma inspectora da Polícia Judiciária ficou gravemente ferida em resultado de uma operação da PJ de Leiria em Cumeira de Cima, Juncal, concelho de Porto de Mós, disse à Lusa fonte policial.

Na quinta-feira, à noite, a mulher preparava-se para entrar na casa do companheiro – detido há dias pela GNR de Leiria na posse de 11 quilos de droga – quando foi surpreendida por diversos elementos da Judiciária.

Um habitante da rua do Canto e que testemunhou parte da operação da PJ, disse que a mulher foi atingida a tiro quando se encontrava no carro e posteriormente alvo de tentativas de reanimação no chão, à frente da casa, mas sem sucesso.

A inspetora da Polícia Judiciária encontra-se bem e terá já recebido alta, disse hoje fonte daquela polícia.

Fonte da Direcção Nacional da Polícia Judiciária afirmou à agência Lusa que haverá um processo de investigação sobre os factos ocorridos no âmbito da operação destinada a deter uma suspeita de tráfico de droga, bem como um inquérito crime dirigido pelo Ministério Público.

Ao que se sabe, a suspeita “terá colocado em risco a vida dos inspectores” envolvidos na acção, o que terá estado na origem de dois disparos efectuados, um dos quais acabaria por atingir uma inspectora numa mão.

No local, “compareceu imediatamente um magistrado”, segundo a mesma fonte, que preferiu não avançar pormenores por estarem ainda sujeitos a inquérito.

“De acordo com os factos conhecidos até agora, tudo aponta para que estejamos perante uma situação de legítima defesa”, acrescentou.

A Lusa apurado esta manhã junto de um familiar que a inspectora se encontra “livre de perigo”.

A habitação em Cumeira de Cima pertence à família do companheiro da mulher que morreu, ambos de Lisboa. A PJ aguardava ainda esta manhã pelo mandado que lhe permitisse ali realizar buscas.

Ambos habitavam naquela casa desde Agosto e, segundo os vizinhos, o casal raramente era visto no local durante o dia.

O homem, de 45 anos, residente na área de Lisboa, foi detido na semana passada pela GNR em Benedita, Alcobaça, por ter na sua posse cerca de 11 quilos de droga – o correspondente a 21.800 doses de pólen de haxixe, 55 doses de cocaína e 7 doses de heroína.

Lusa

 

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.