A Câmara de Alcobaça quer ser compensada pelos investimentos realizados na freguesia da Moita. Mais de uma década depois da “saída” da Moita do concelho de Alcobaça e a sua reintegração no concelho da Marinha Grande, que aconteceu em 2001, o município de Alcobaça ainda reclama ser ressarcido pelos investimentos realizados na sua ex-freguesia.

Isso mesmo foi revelado por Álvaro Pereira, presidente da Câmara da Marinha Grande, na assembleia de deputados municipais que se reuniu sexta-feira, dia 24 de fevereiro.

“Parece que houve investimentos feitos pela Câmara de Alcobaça lá [na freguesia da Moita] e a Câmara [de Alcobaça]
agora quer ser ressarcida e teríamos de pagar. Sobre isso será criada uma comissão e depois veremos”, referiu o autarca, sem adiantar mais pormenores sobre esta situação.

“No devido tempo se saberá o que foi proposto”, acrescentou. Ainda em consequência do processo de integração da antiga freguesia de Alcobaça, o presidente do município da Marinha Grande adiantou que “pela primeira vez”, foram pedidos a Alcobaça, todos os processos de construção que aí existiam referentes à Moita.

(notícia publicada na edição de 2 de março de 2012)

Carlos S. Almeida
carlos.almeida@regiaodeleiria.pt