Assinar Edições Digitais
Sociedade

Raul Castro quer investir 22 milhões de euros em “revolução” no ambiente

O presidente da Câmara de Leiria viu-se forçado a abdicar das 120 medidas que prometeu quando venceu as eleições. Em alternativa, anunciou uma “grande reforma” no saneamento do concelho.

O presidente da Câmara de Leiria viu-se forçado a abdicar das 120 medidas que prometeu quando venceu as eleições. Em alternativa, anunciou uma “grande reforma” no saneamento do concelho.

Seguro veio a Leiria encerrar o Fórum Municipal do PS e agradecer empenho do presidente da Câmara (fotografia: Joaquim Dâmaso)

Instalar a Loja do Cidadão no centro histórico, elevar aos 90% a taxa de cobertura do saneamento básico, instalar o museu de arte sacra no antigo DRM, criar o centro de congressos de Monte Real e potenciar a Praia do Pedrógão.

São estas as cartadas de Raul Castro para a segunda metade do seu mandato enquanto presidente da Câmara Municipal de Leiria. E alguns dos trunfos a usar caso volte a apresentar-se a jogo nas próximas autárquicas.

No encerramento do Fórum Municipal de Leiria, encontro que, no dia 18 de março, juntou socialistas e independentes para um “debate de ideias sobre as várias áreas de intervenção das políticas municipais”, Raul Castro lembrou que tinha apresentado um projeto com 120 medidas, mas aproveitou a ocasião para combater “a campanha de esquecimento” em relação às condições que diz terem lhe sido deixadas: uma dívida de 91 milhões à banca, dívidas a terceiros de 18,6 milhões e uma empresa municipal com 12,5 milhões de euros de prejuízos.

Leia a notícia na íntegra na página 7 da edição de 23 de março de 2012.