Assinar
Desporto

Marinhense campeão no Brasil prepara renovação do título de buggy

Nunca um estrangeiro tinha ganho o campeonato nacional do Brasil. Nuno Fojo foi o primeiro, naquele que foi o ano de estreia na competição. Em 2013 quer repetir

Jogou voleibol durante 12 anos e sempre que possível continua “dando uns toques”, mas é nos buggys que Nuno Fojo “dá show de bola”.

Foto de Gustavo Epifanio

A viver em São Paulo, Brasil, desde 2009, o piloto da Marinha Grande conduziu pela primeira vez um buggy – uma espécie de veículo todo-o-terreno com proteções na totalidade da cabine – há pouco mais de um ano, numa brincadeira com amigos. Ficou em quarto lugar e entrou, em 2012, para o campeonato brasileiro de buggy/UTV que acabou por ganhar, em dezembro passado. Foi o primeiro piloto estrangeiro a consegui-lo.

“A vitória teve vários significados: a alegria de ser mais um português a conquistar um campeonato fora do nosso país, a felicidade de ter sido bem recebido e reconhecido no Off Road [campeonato] brasileiro, que tem grandes pilotos, e a realização de um sonho”, diz.

Com uma experiência ainda curta, são muitas as histórias que Nuno Fojo já colecionou. Participou no Rally dos Sertões em 2012, uma prova internacional ao estilo do Dakar, mas com menos dunas e mais pedra, com dez dias de duração, mas ao fim de 365 km, na primeira especial, um incêndio no buggy obrigou-o a desistir.

“Sustos tenho sempre, mas nada de acidentes”, afirma, apesar de registar várias situações de capotamento, ainda que sem culpa. “O meu UTV capotou duas vezes com terceiros ao volante e quando estava no lugar de copiloto. Sempre que alguém vem comigo no carro diz que tem medo e que sou doido, mas não sou eu que o viro”, argumenta.

Leia o texto na íntegra na edição de 21 de fevereiro em papel ou online.

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.