Assinar
Sociedade

Google paga 3 mil dólares a jovem que descobriu falha de segurança

Manuel Sousa, 17 anos, tem um hóbi pouco vulgar: caça bugs em sites na internet. A busca que já lhe rendeu uma recompensa de 3.000 dólares, pagos pela Google.

Manuel Sousa, 17 anos, tem um hóbi pouco vulgar: caça bugs em sites na internet. Ou seja, procura erros e falhas de segurança. Uma busca que já lhe rendeu uma recompensa de 3.000 dólares, pagos pelo gigante motor de pesquisa, Google.

p11 google
Manuel Sousa caça bugs há ano e meio (fotografia: Joaquim Dâmaso)

Foi precisamente num dos serviços online desta empresa que, em finais de outubro, Manuel Sousa, aluno de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos da Escola Secundária de Domingos Sequeira, em Leiria, detetou uma falha de segurança que até então tinha passado despercebida.

Avisou a Google. “A Google tem uma tabela de recompensas e quando descobri o erro de segurança, percebi mais ou menos quanto iria receber”, explica este jovem estudante de Colmeias. Na prática, Manuel Sousa poupou a Google a dissabores, caso o erro tivesse sido detetado por alguém com propósitos pouco recomendáveis.

“Era uma falha de segurança que poderia enviar o utilizador para outra página e poderia ser usada de forma maliciosa”, acrescenta.

Manuel Sousa tem uma atuação que obedece a um princípio simples: sempre que deteta um erro, avisa a empresa. A Nokia-Siemens e a Adobe contam-se entre os gigantes da informática onde mais recentemente detetou falhas.

Mas o seu currículo de caçador de bugs já conta com brechas detetadas no Portal das Finanças, na Tap e na Altri, por exemplo. Nem sempre há recompensas monetárias associadas a estas descobertas.

No caso da Nokia-Siemens e na Adobe, o hall of fame (um género de corredor da fama, onde são anunciados os nomes de quem deteta falhas) é o prémio a que tem direito. Também a Google já inscreveu o seu nome no corredor da fama.

O jovem aponta a “paciência e muita persistência” como fatores essenciais para obter sucesso nesta caça ao erro. Aliás, leva ano e meio de estudo e pesquisa, e só agora começa a ver os resultados. No futuro, pensa ingressar nos estudos superiores e a segurança informática pode muito bem ser um dos temas a aprofundar.

Para já, deverá continuar a procurar erros nos sites de grandes empresas. A Google é a mais generosa, chegando até aos 20 mil dólares de recompensa. Estará o estudante de Leiria à altura do desafio?

Carlos S. Almeida
carlos.almeida@regiaodeleiria.pt

(Notícia publicada na edição de 13 de fevereiro de 2014)

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.