Assinar Edições Digitais
Desporto

Jornalista do REGIÃO DE LEIRIA vence Prémio Ética no Desporto

Reportagem sobre discriminação no desporto, assinada por Patrícia Duarte, jornalista do REGIÃO DE LEIRIA, vence Prémio Ética no Desporto para a Imprensa Regional.

A reportagem “Pódio: nem quando ganham elas conseguem lá chegar”, assinada por Patrícia Duarte, jornalista do REGIÃO DE LEIRIA, e publicada na edição de 27 de outubro de 2016, venceu o Prémio Ética no Desporto reservado à imprensa regional. A 5ª Edição do Prémio Imprensa Regional – Desporto com Ética, resulta de uma parceria entre o Plano Nacional de Ética no Desporto do Instituto Português do Desporto e Juventude e a CNID – Associação dos Jornalistas do Desporto. Nesta reportagem, Patrícia Duarte retrata a desigualdade de género na atribuição de prémios desportivos, em particular nas modalidades de BTT, atletismo, ténis e padel. O segundo lugar foi conquistado por Pedro Nuno Botelho de Lemos, autor da reportagem “No Enxerim a ginástica é (mesmo) para todos”, publicada no jornal Sul Informação, de Silves. O júri, constituído por Gentil Martins (Associação dos Atletas Olímpicos), Carlos Albuquerque (jornalista da RTP) e Murillo Lopes (secretário-geral do CNID), deliberou ainda atribuir uma menção honrosa a Vítor Santos, de Viseu, reconhecendo o seu “trabalho metódico e sistemático, com colaborações dispersas em vários órgãos de comunicação” da região onde reside, “sempre com o evidente objetivo de promover e divulgar os princípios e as regras da Ética no Desporto junto de atletas, encarregados de educação, docentes e dirigentes desportivos”. O Prémio Ética no Desporto, neste quadro, será entregue na cerimónia  anual dos Prémios CNID, marcada este ano para o dia 22 Maio 2017, a partir das 16h30, no Museu do Desporto (Palácio Foz) aos Restauradores, em Lisboa. A entrega dos Prémios CNID 2017 tem lugar na próxima segunda-feira, dia 22, no Museu do Desporto (Palácio Foz), em Lisboa.   Este é o terceiro Prémio Ética no Desporto para a Imprensa Regional arrebatado por jornalistas do REGIÃO DE LEIRIA. Em duas edições anteriores, Marina Guerra foi premiada em 2015 pela reportagem “Levar a Correr quem não pode, enche o coração”, que retrata a história de Rafael Andrino, um jovem de 17 anos, ex-praticante de atletismo, a quem foi diagnosticada uma encefalomielite, e que conseguiu “regressar à estrada” numa joelette com a ajuda do NEL-Pédatleta. Em 2014, a reportagem “Ludo Apta: A experiência do desporto aplicada a toda a sociedade”, promovido pelo “Os Malmequeres”, valeu também a Marina Guerra a atribuição do galardão.