Select Page

Vespa mamute aparece na região e é confundida com asiática

Vespa mamute aparece na região e é confundida com asiática

É um gigante voador e tem despertado a curiosidade de alguns leirienses. Trata-se de uma vespa de grandes proporções, denominada vespa mamute, sendo a maior da Europa. Pode chegar aos seis centímetros de comprimento, no caso das fêmeas.

A curiosidade tem surgido porque devido ao seu tamanho, o insecto é, por vezes, confundido com a vespa asiática (Vespa velutina), a maior vespa do mundo e considerada como uma espécie invasora que, devido ao seu comportamento predador, pode pôr em perigo as abelhas autóctones.

Por agora, os registos da distribuição da vespa asiática em Portugal estão concentrados no litoral norte, segundo o Instituto de Conservação da Natureza e Floresta (ICNF). Ainda assim, é possível que existam exemplares da vespa asiática na região.
No caso da vespa mamute, cujo nome científico é Megascolia maculata flavifrons, o insecto, autóctone, está coberto por uma densa camada de pelos e tem um corpo preto brilhante. A cabeça é amarela no topo e tem 4 zonas amarelas sem pelos no abdómen. É uma parasita das larvas dos coleópteros, como a melolonta.

Dado o elevado número de avistamentos, este parece ser um ano favorável para a sua existência, provavelmente devido às condições climatéricas e consequentemente alimentares existentes na região.

Características

Nome científico Megascolia maculata flavifrons

Tamanho A fêmea pode atingir os seis centímetros de comprimento e é maior do que o macho

Alimentação Néctar e pólen das flores

Cores A cabeça da fêmea é amarela ou alaranjada, enquanto que a do macho é negra ou de cor escura

Corpo Está coberto por uma densa camada de pelos e tem um corpo preto brilhante. Não tem pelos no abdómen.

Além da vespa asiática, existe outra espécie invasora em Portugal, e em maior número que a asiática,a vespa cabro (vespa europeia). Tem o abdómen predominantemente amarelo pálido, com faixas pretas. A cabeça é amarela vista de frente e vermelha vista de cima. O tórax e patas são pretas e encarnadas. As vespas obreiras medem entre 18 e 23mm e as rainhas entre 25 e 35mm.

Tanto a crabro como a invasora velutina, alimentam-se de outros insetos, nomeadamente abelhas podendo a invasora ter um impacto negativo na produção de mel, motivo que gera a preocupação aos ambientalistas, criadores e produtores.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga-nos

Primeira Página

Publicidade

Publicidade

Pergunta da semana

A carregar

O Governo português informou a União Europeia que quer manter a mudança de hora. Concorda?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Share This