Assinar

Avião sobrevoa região com mensagem de alerta para o risco de incêndio

Depois de emitir um alerta vermelho para 13 distritos do centro e norte do país – entre os quais Leiria – a ANEPC decidiu adotar medidas excecionais de sensibilização da população para o risco agravado de incêndios

Leiria é um dos concelhos que está na rota das aeronaves ligeiras que este fim de semana têm sobrevado algumas regiões do país com a mensagem “Perigo de incêndio – Não faça fogo” inscrita numa faixa.

A iniciativa é a da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) que determinou adotar “medidas preventivas e especiais de reação face ao risco de incêndio”. O recurso a aeronaves ligeiras é uma dessas ações adicionais de sensibilização da população.

A 3 de setembro, a ANEPC determinou a passagem aos Estados de Alerta Especial Vermelho e Laranja do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais em todos os distritos de Portugal continental.  

Em comunicado, a ANEPC esclarece que esta ação de sensibilização teve início na sexta-feira, dia 6, e decorre durante este fim-de-semana, dias 7 e 8, com a passagem destas aeronaves em rotas distintas. No distrito, estão abrangidos  os concelhos de Caldas da Rainha, Alcobaça, Marinha Grande, Leiria e Pombal e ainda Ourém, que pertence ao distrito de Santarém.

Na mesma nota enviada às redações, a ANPEC esclarece que “estão expressamente proibidas durante este período a realização de queimadas e de queimas de sobrantes de exploração, a utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, encontrando-se suspensas as autorizações que para tal tenham sido emitidas, bem como a realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a motor roçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâmina ou pá frontal”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.