Select Page

GNR de Pombal apreende 1.300 cartuchos a suspeito do crime de violência doméstica

Munições, cartuchos, redutores para espingardas de caça e vários animais que estavam em cativeiro sem o respetivo licenciamento. A apreensão foi efetuada ontem, dia 9, em Pombal, pelo Posto Territorial da GNR de Pombal, na sequência de um inquérito de violência doméstica.

Dando cumprimento a um mandado de busca à residência do suspeito, um homem, de 57 anos, a quem numa primeira intervenção por parte da força policial tinha sido apreendida uma arma de fogo, foram apreendidos 1.343 cartuchos, 19 munições e dois redutores para espingarda de caça.

Segundo comunicado de imprensa da GNR, o homem está a ser investigado pelo crime de violência doméstica, por suspeita de agressão física e ameaça de morte à companheira de 53 anos, com quem manteve uma relação durante 17 anos, e à filha de ambos, com 14 anos.

“Havia indícios de que o indivíduo poderia ter outras armas, o que recomendava uma segunda ida à residência do suspeito. Cautelarmente, como fazemos sempre que verificamos uma situação como esta, fomos à residência e apreendemos algumas munições e cartuchos”, explica o capitão Sérgio Santos, comandante do Destacamento Territorial de Pombal, ao nosso jornal.  

No decorrer da mesma busca foram ainda elaborados “dois autos de contraordenação por detenção de espécies cinegéticas em cativeiro e detenção sem licenciamento de ave exótica”, num terreno contíguo à residência. O suspeito, “detentor dos exemplares, não possuía autorização e licenciamento” para manter aquelas espécies  em cativeiro: uma raposa vermelha, uma gineta,  oito perdizes-comum e um papagaio cinzento.

Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Leiria.

Em Figueiró dos Vinhos, um homem de 81 anos, suspeito de violência doméstica, ficou em prisão preventiva.

Segundo nota da Procuradoria da República da Comarca de Leiria, um homem de 81 anos está “fortemente indiciado” dos crimes de violência doméstica e homicídio na forma tentada.

O arguido, “por diversas vezes, insultou e ameaçou a sua mulher, para além de, quando já estavam separados, lhe ter apontado uma caçadeira, municiada e carregada, a uma distância de cerca de dois metros, que chegou a disparar, só não a tendo atingido perante a intervenção de um terceiro”, refere o Ministério Público de Leiria na sua página de internet.

O homem foi presente a primeiro interrogatório, tendo o juiz de instrução determinado que o suspeito aguardasse o desenrolar do processo em prisão preventiva.

O inquérito é dirigido pelo MP da Secção de Figueiró dos Vinhos do Departamento de Instrução de Ação Penal de Leiria.

MG/Lusa

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Leiria vai ter um busto de homenagem ao antigo presidente da Câmara, Afonso Lemos Proença. Concorda?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This