A GNR apreendeu 350 quilos de pinhas de pinheiro manso, na freguesia de Vidais, no concelho de Caldas da Rainha. A apreensão aconteceu ontem, quinta-feira, durante uma ação de patrulhamento.

“Os militares abordaram e fiscalizaram um indivíduo no ato da apanha de pinhas do pinheiro manso”, relativamente às quais, explica a GNR, “é proibida a sua colheita fora do período de 1 de dezembro de 2019 a 31 de março de 2020”.

Os elementos do Núcleo de Proteção Ambiental de Caldas da Rainha identificaram um homem com 42 anos e apreenderam 13 sacos contendo 350 quilos de pinhas. Foi ainda elaborado de um auto de contraordenação, “cuja infração corresponde a uma coima que pode atingir os 3.500 euros”, revelou hoje, em comunicado, a GNR.

Recorde-se que já no último domingo cerca de 80 quilos de pinhas de pinheiro-manso (Pinus Pinea) foram apreendidas pelo Núcleo de Proteção Ambiental de GNR de Caldas da Rainha, na freguesia de Santa Catarina.

Segundo explica a GNR, “a apanha da pinha de pinheiro manso, ainda que esteja caída no chão, está interdita por se encontrar em época de defeso, salvaguardando assim o crescimento e desenvolvimento da pinha e do pinhão e evitando, dessa forma, a colheita da semente com deficiente faculdade germinativa e mal amadurecida”.

No seu portal, o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (CNF) ajuda a esclarecer estas e outras questões sobre o tema.