Assinar Edições Digitais
Covid-19

Covid-19: Câmara de Leiria dá 100 mil euros ao hospital para ventiladores

Parte da tarifa da água de abril dos munícipes de Leiria será subsidiada. Vários apoios extraordinários foram aprovados, abrangendo instituições, alunos, maiores de 65 anos, doentes e feirantes.

O município de Leiria aprovou hoje um pacote de medidas de apoio no valor de mais de 847 mil euros, dos quais 100 mil são para o Centro Hospitalar de Leiria adquirir ventiladores, necessário ao tratamento de doentes com a Covid-19.

A autarquia divulgou que o valor se destina à aquisição de “ventiladores e outro material médico”, tendo também sido disponibilizados quartos para alojamento de profissionais de saúde.

O remanescente do apoio aprovado hoje pelo executivo diz respeito a “um apoio pontual extraordinário às instituições que se viram obrigadas, neste período de contingência, a suspender atividades consideradas de interesse municipal e/ou que tiveram de lançar medidas de resposta à atual situação de emergência”. A essas necessidades será alocado um total de 300 mil euros, a atribuir a várias instituições.

Entre outras decisões, foi ainda garantido aos alunos do escalão A da Ação Social Escolar o acesso a refeições, “mediante a marcação na plataforma siga1.edubox.pt, efetuada pelos encarregados de educação”.

Ainda na área social, o valor das mensalidades dos meses de março e abril às atividades de animação e apoio à família (pré-escolar) será comparticipado a 100%, numa verba estimada de 120 mil euros.

Por outro lado, a câmara vai lançar um programa destinado à população com mais de 65 anos ou portadora de doença crónica atestada. “Refeições ao domicílio” será ativado a partir de 18 de março, até 9 de abril, tendo destinados 10 mil euros.

Hoje ficou também aprovada a comparticipação de 100% no valor de duas mensalidades do Programa Viver Ativo e Academia Sénior, num valor estimado de 17 mil euros.

As medidas vão abranger também a componente fixa da tarifa da água: os leirienses ficarão isentos do seu pagamento no mês de abril, num valor estimado de 300 mil euros.

Foram ainda prorrogados, por um período de 30 dias, os prazos de pagamento de contraordenação e coimas, habitação social, rendas, refeições escolares, publicidade e demais taxas correspondentes a licenciamentos diversos.

Suspenso foi o pagamento, até ao final do ano, de taxas municipais no Mercado de Levante e dos operadores de têxteis do Mercado Falcão.