Assinar Edições Digitais
Covid-19

Covid-19: Portugal eleva para 43 o número de mortes e para 2.995 os casos confirmados

Foram registados mais dez óbitos em Portugal nas últimas 24 horas e mais 633 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus

O número de mortes devido a Covid-19 subiu de 33 para 43 nas últimas 24 horas. Segundo o boletim hoje divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), estão confirmadas 20 mortes na região Norte, 12 na região de Lisboa e Vale do Tejo, dez na região Centro, e uma no Algarve.

A maioria dos óbitos associados à doença provocada pelo novo coronavírus em Portugal tem ocorrido em pessoas com 70 anos ou mais. Segundo os dados da DGS, 25 pessoas falecidas tinham 80 anos ou mais, e sete entre os 70 e 79 anos de idade. Houve ainda sete vítimas mortais na faixa etária dos 60 aos 69 anos e quatro casos entre os 50 e 59 anos. O balanço indica que morreram 30 homens e 13 mulheres.

O boletim epidemiológico diário dá ainda conta de 2.995 pessoas infetadas pelo novo coronavírus (mais 633 do que ontem, terça-feira), sendo que 276 estão internadas (mais 73), 61 das quais em Unidades de Cuidados Intensivos (mais 13).

A grande maioria (2.664) está a recuperar em casa, tendo já 22 recuperados.

Até ao momento foram ainda registados 21.155 casos suspeitos. Em 16.569 casos, os testes não confirmaram a infeção. Encontram-se ainda 1.591 pessoas a aguardar resultado laboratorial.

As autoridades de saúde têm ainda sob vigilância 13.624 contactos (mais 1.782 do que ontem).

A região Norte continua a registar o maior número de infeções, totalizando 1.517, seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (992), da região Centro (365), do Algarve (62) e do Alentejo (12 casos). Há 17 casos nos Açores, 16 na Madeira e 14 no estrangeiro.

O boletim epidemiológico indica que há 155 casos que resultam da importação do vírus: 46 de Espanha, 30 de França, 20 de Itália, 13 da Suíça, 12 do Reino Unido, seis dos Países Baixos, cinco do Brasil, cinco de Andorra, quatro da Áustria, três dos Emirados Árabes Unidos, três da Índia, dois da Alemanha, um da Argentina, um da Bélgica, um da Alemanha/Áustria, um do Irão, um do Egito e outro da Dinamarca.