Assinar Edições Digitais
Covid-19

Covid-19: Portugal com um total de 14 mortes e 1.600 casos positivos de infeção

Estão 169 doentes internados, dos quais 41 em unidades de Cuidados Intensivos. Há ainda 1.412 pessoas a recuperar em casa

Subiu para 14 o número de mortes em Portugal associadas à Covid-19. Mais duas do que ontem. No total, morreram cinco pessoas na região Norte, quatro na zona Centro, quatro na Grande Lisboa, e uma no Algarve.

Segundo dados divulgados às 12h15 de hoje pela Direção-Geral da Saúde, há ainda 1.600 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, mais 320 do que os contabilizados ontem, sábado.

Dos casos positivos, 169 estão internados, 41 dos quais em unidades de cuidados intensivos.

Estão ainda 1.412 pessoas infetadas mas com sintomas ligeiros a moderados que estão a recuperar em casa, em isolamento, com acompanhamento dos serviços de saúde. E continuam a ser cinco os casos de recuperação confirmada.

As autoridades têm ainda sob vigilância 12.562 pessoas que poderão ter estado em contacto com os doentes identificados.

De acordo com o boletim diário da situação epidemiológica da DGS foram sinalizados desde o início da pandemia 11.779 casos suspeitos, sendo que 9.027 deram resultado negativo. Até às 11 horas desta manhã, 1.152 pessoas aguardavam resultado laboratorial.

A região Norte, onde surgiram os primeiros casos positivos de infeção a 2 de março, continua a registar o maior número de casos confirmados (825), seguida das regiões de Lisboa e Vale do Tejo (534), Centro (180), Algarve (35), Madeira (7), Alentejo (5) e Açores (4). Há ainda dez casos confirmados no estrangeiro.

Quanto aos grupos etários, há 236 doentes com mais de 70 anos com teste positivo.

Já entre os mais novos, contam-se 23 crianças com menos de dez anos e 57 jovens entre os dez e os 19 anos.

É entre a população com idades entre os 40 e os 49 anos que se registam mais casos positivos de infeção (314), revela a DGS. Segue-se a faixa dos 30-39 anos (288), 50-59 anos (282), 60-69 anos (213), e 20-29 anos (187).

O balanço indica ainda um total de 114 casos importados, sobretudos de Espanha (33), França (24) e Itália (20), mas também da Suíça (9),  Reino Unido (7), Países Baixos (5), Brasil (4), Alemanha e Aústria (3), Andorra (2), Emirados Árabes Unidos (2), Índia (2),  Irão (1), Bélgica (1) e Dinamarca (1).

Tosse (44%), febre (36%), dores musculares (24%), cefaleias (20%), fraqueza generalizada (16%), e dificuldade respiratória (14%) são os sintomas mais reportados.