São 266 as mortes registadas em Portugal devido a complicações associadas à infeção pelo novo coronavírus. Mais 20 do que as contabilizadas ontem pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Morreram 149 homens e 117 mulheres, a maioria (170) com mais de 80 anos. Há ainda a registar 60 óbitos entre doentes entre os 70 e 79 anos, 24 na faixa dos 60-69 anos, oito entre os 50 e 59 anos e quatro entre os 40 e 49 anos.

Segundo o relatório divulgado hoje, sábado, ao meio-dia, 1.075 pessoas estão hospitalizadas devido à doença, 251 das quais em cuidados intensivos.

O balanço da DGS indica 141 mortes no Norte do país, 66 na zona Centro, 54 na região de Lisboa e Vale do Tejo, e cinco no Algarve. No boletim de hoje da DGS, não consta o óbito que foi ontem contabilizado no Alentejo pelo facto de o teste realizado para o novo coronavírus se ter revelado negativo.

Segundo avançou a ministra da Saúde na conferência de imprensa diária realizada com a DGS, a taxa de letalidade devido à Covid-19 em Portugal ronda os 2,5%, sendo de 10,3% entre os doentes com mais de 70 anos.

Foram ainda contabilizados desde o início da pandemia 10.524 casos positivos de infeção (mais 638 do que ontem), sendo que 5.518 pessoas aguardam resultado dos testes realizados. Da totalidade dos testes efetuados até à data, 65.045 revelaram-se negativos.

A DGS indica ainda haver 75 casos de recuperação (mais sete do que ontem), sendo que 9.108 doentes aguardam recuperação em casa.

A autoridades de saúde têm ainda sob vigilância 22.858 contactos.

Quanto à distribuição geográfica dos casos confirmados, a região Norte prevalece com 6.280 doentes, seguindo-se as zona da Grande Lisboa (2.513), do Centro (1.372), Algarve (182), Alentejo e Açores (63 casos cada ) e Madeira (51).

As mulheres são mais afetadas pela doença dos que os homens. De acordo com o boletim diário da situação epidemiológica no país, houve 5.892 casos positivos de infeção entre mulheres e 4.632 entre os homens.

No que toca a idades, os mais vulneráveis continuam a ser os idosos com 70 anos ou mais, havendo registo de 2.241 casos de infeção. Seguem-se os grupos dos 40 aos 49 anos (1.928 casos), dos 50 aos 59 (1.908), dos 30 aos 39 (1.567) e dos 60 aos 69 (1.396).

Nas faixas mais jovens, há 150 casos entre crianças com menos de 10 anos, 252 entre jovens dos 10 aos 19 anos, e 1.082 dos 20 aos 29 anos.