O número de óbitos em Portugal por complicações associadas à infeção pelo novo coronavírus subiu ontem para 567. Mais 32 do que os contabilizados no dia anterior pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Morreram 287 homens e 280 mulheres, a maioria (486) com mais de 70 anos. Há ainda a registar 56 óbitos entre doentes na faixa dos 60-69 anos,18 entre os 50 e 59 anos e sete entre os 40 e 49 anos.

A região Norte registou ainda a maioria dos óbitos (321), seguindo-se o Centro (131), a Grande Lisboa (102), o Algarve (9) e os Açores (4).

Segundo o relatório divulgado esta terça-feira, estava ontem hospitalizadas 1.227 pessoas devido à doença (mais 40 do que ontem), 218 das quais em cuidados intensivos (mais 30).

Desde o início da pandemia, foram contabilizados em Portugal 17.448 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus, sendo que 15.307 pessoas estão a recuperar em casa por terem sintomas ligeiros a moderados.

Estão ainda sob vigilância das autoridades de saúde 23.265 contactos e 2.474 doentes aguardam resultado laboratorial.

Do total de 142.514 casos suspeitos sinalizados até à data, 122.592 não se confirmaram.

A região Norte continua a concentrar o maior número de casos positivos (10.302), seguindo-se a zona de Lisboa e Vale do Tejo (3.994), o Centro (2.549), o Algarve (289), o Alentejo (155), os Açores (100) e a Madeira (59).

Desde 1 de março, foram realizados em Portugal cerca de 190 mil testes, referiu ainda António Sales, referindo que 52% em laboratórios públicos, 45% em laboratórios privados e 3% noutras instituições.

Fonte: Relatório diário da DGS – 14 de abril de 2020

Região de Leiria com 15 óbitos e 243 casos positivos

Os dados apurados ontem através dos boletins da Comissão Distrital de Proteção Civil de Leiria, da Comunidade Intermunicipal do Oeste e de algumas autarquias indicam o registo de 15 óbitos até à data na região de Leiria (distrito de Leiria e concelho de Ourém) e de 243 casos positivos de infeção.

Estão ainda em vigilância ativa e passiva por parte das autoridades de saúde, cerca de 740 doentes e contactos.