Portugal regista hoje 973 mortos associados à covid-19, mais 25 do que na terça-feira, e 24.505 infetados (mais 183), indica o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção Geral da Saúde (DGS).

A região Norte é a que regista o maior número de mortos (556, mais dez do que ontem), seguida da região Centro (196, mais dois), de Lisboa e Vale do Tejo (195, mais dez), do Algarve (13, mais um), dos Açores (12, mais dois) e do Alentejo que regista um caso, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24 horas de terça-feira.

Os números de doentes internados em unidades hospitalares aumentou de 936 para 980 doentes, dos quais 169 (menos três) estão em Unidades de Cuidados Continuados.

De acordo com o boletim da DGS, 48% dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse, 35% febre, 22% dores musculares, 21% cefaleia, 17% fraqueza generalizada e 13% dificuldade respiratória. Esta informação refere-se a 85% dos casos confirmados.

Permanecem em contacto de vigilância com as autoridades 29.568 pessoas. Desde 1 de janeiro que 243.655 casos foram tratados como suspeitos. Aguardam resultado laboratorial 3.825 pessoas.

Os casos recuperados abrangem 1.470 doentes, mais 81 do que no dia de ontem. Na região de Leiria há indicação de mais 11 casos de recuperação, total que se situa nos 117. Pombal, Leiria e Ourém são os concelhos com mais casos de recuperação.

Segundo informação divulgada pelos municípios, autoridades de saúde e Proteção Civil do distrito de Leiria, há 298 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus e outros 34 registados no concelho de Ourém, o que representa um aumento de cinco casos face ao dia de ontem.

Fonte: Comissão Distrital da Proteção Civil de Leiria,
Comunidade Intermunicipal do Oeste, autoridades de saúde e municípios

O número de óbitos permanece nos 18 casos: nove em Pombal, três em Caldas da Rainha, dois na Nazaré, e um em Alvaiázere, Bombarral, Peniche e Porto de Mós.

A nível nacional, é a faixa etária acima dos 80 anos a que regista maior letalidade. Do total de mortes (973), 658 aconteceram neste grupo etário. Entre os 70 e 79 anos há 191 óbitos, 86 entre os 60 e os 69 anos, 28 em doentes entre os 50 e os 59 anos, e dez para doentes entre os 40 e os 49 anos.