O surto do novo Coronavírus obrigou os restaurantes a fechar portas e, consequentemente, a ver as suas receitas cair abruptamente. A possibilidade de funcionarem em regime de take-away ou de entregas ao domicílio veio dar uma nova esperança.

Exemplo disso são os espaços de take-away das Churrasqueiras Rei dos Frangos que no dia 27 de março iniciaram uma parceria com a plataforma de entregas ao domicílio Uber Eats. A primeira loja a funcionar com este serviço foi a loja nos Parceiros e, na semana seguinte, outras duas lojas de Leiria juntaram-se ao desafio. João Santos, administrador das Churrasqueiras Rei dos Frangos, avançou ao REGIÃO DE LEIRIA que o novo serviço teve “bastante sucesso”. “Ainda não temos muita oferta no delivery [entregas ao domicílio] porque não queremos falhar com nada”, contava no primeiro dia de entregas com a Uber Eats.

Os restaurantes do grupo, em Leiria, Coimbra e Odivelas estão fechados, mas as lojas de take-away mantêm-se abertas, cumprindo as orientações das autoridades de saúde. “Os clientes são obrigados a desinfetar as mãos à entrada e têm que seguir as linhas, mantendo o afastamento entre clientes e os balcões”, explicou João Santos. Os clientes podem também ligar para o número de telemóvel das lojas, disponível na página de internet do grupo, e fazer o seu pedido, de forma a aguardar menos tempo no estabelecimento.

Além das lojas deste grupo, também o restaurante Kukicha, de comida macrobiótica, situado em Leiria, aderiu ao serviço de entregas da Uber Eats.

Medidas de prevenção

A par com esta plataforma, chegou recentemente a Leiria o serviço de entregas ao domicílio da Glovo. Ambas implementaram medidas de prevenção à covid-19.

No caso da Glovo, que também entrega produtos de parafarmácia, entre outros, foi “eliminada a assinatura da receção de um pedido” para evitar o contacto entre cliente e estafeta e estão a “encorajar os clientes a adotarem o método de pagamento com cartão”, informa a marca em resposta ao REGIÃO DE LEIRIA. Foi ainda pedido aos restaurantes parceiros que desinfetassem os sacos antes de os entregar aos estafetas.

Já a Uber Eats pediu aos restaurantes parceiros que criassem uma “área dedicada” aos seus pedidos e ajustou o número de pedidos na aplicação para “limitar o número de parceiros de entrega que aguardam pedidos no mesmo restaurante”. Os clientes têm agora a opção de entrega “Deixar à porta”, para que não haja contacto com o estafeta.

Anderson, estafeta da Uber Eats, conta ao REGIÃO DE LEIRIA que “50% dos clientes” optam por esta forma de entrega. Acrescenta ainda que efetua a “higienização da mala e da mota” com frequência ao longo das 12 horas diárias em que faz entregas.

O que deve fazer quando encomendar comida