O Núcleo de Proteção Ambiental do Comando da GNR de Leiria detetou, no fim de semana, duas novas descargas ilegais de pecuárias para um afluente do rio Lena. Com estas ocorrências, sobe para cinco o número de descargas detatadas na última semana.

Uma das descargas foi detetada no sábado, dia 4, no concelho da Batalha, no decorrer de uma ação de monitorização de recursos hídricos, anunciou hoje a GNR em comunicado.

Os militares da GNR depararam-se com uma “descarga de efluentes pecuários com alterações notórias de características, nomeadamente na sua cor e odor”.

Essa matéria provinha de um tanque de armazenamento de efluentes de exploração pecuária “a descarregar diretamente para o solo que, por ação do declive, se introduziam” num afluente do rio Lena, explica a autoridade em comunicado.

O Comandante do Destacamento Territorial de Leiria, alferes Francisco Patrício, avançou ao REGIÃO DE LEIRIA que no domingo, dia 5, foi detetada outra descarga ilegal para um afluente do rio Lena, desta vez no concelho de Porto de Mós.

“No dia 5 foi também identificada uma exploração agropecuária, na localidade de Porto de Mós, a efetuar descargas para o rio Lena”, disse.

Para ambas as situações foi identificado o ponto de origem da descarga e elaborado um auto de notícia pelo crime de poluição dos recursos hídricos, punível com pena de prisão até três anos ou pena de multa até 600 dias.

No comunicado relativo à descarga detetada no dia 4, a GNR de Leiria explica que tem levado a cabo “ações diárias e ininterruptas de monitorização das linhas de água” nos concelhos de Leiria, Marinha Grande, Batalha e Porto de Mós, na sequência de “sucessivas denúncias de alterações da bacia hidrográfica do rio Lis”.

Estas duas descargas somam-se a outras três registadas na semana passada, uma alvo de denúncia por parte do município da Batalha, outra no dia 31 de março no concelho da Batalha e ainda uma outra no dia 2 de abril, no concelho de Porto de Mós.